Participamos do

Política e economia: baile de perversão

01:30 | Set. 07, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Enquanto boa parte da população brasileira junta os trocados para pagar as contas do mês e se endivida no cartão comprando comida, as denúncias e investigações da Lava Jato revelam mais uma vez a sordidez da política nacional, mostrando malas de dinheiro para corrupção.


A sensação é de que não há limites, nem lei capaz de barrar as relações promíscuas entre empresas e grandes representantes do poder no País. Mas a indiferença em relação a tudo isso também parece ser uma marca perversa.


O mercado financeiro acumulou ontem ganhos surpreendentes, próximos aos que foram verificados quando o País conseguiu grau de investimento. A lógica que guia essa valorização parece enviesada e torpe. Baseia-se em questões como a manutenção do presidente Michel Temer e a condução das reformas. Portanto, não interessa se há ou não envolvimento dele nas acusações que borbulham nos jornais.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Diante de todo o desmantelamento da Nação, a única coisa concreta que pode ser comemorada é a manutenção da trajetória de queda dos juros básicos, que ontem foram reduzidos para 8,25%. O restante mostra apenas o tamanho do desafio de reconstruir o País, depois da abertura de todos os sacos de maldades e de sordidez que estão sendo revelados.


CARTÕES


CUIDADO COM OS CADASTROS


O cartão de crédito pode ser um ótimo dispositivo de organização de gastos, se for bem usado. Infelizmente, no Brasil, nem sempre é isso que acontece. A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, em entrevista ao O POVO Economia, afirma que, em julho, apenas 24% dos consumidores conseguiram diminuir seus gastos.


Muita gente continuou comprando mais, mesmo em dificuldades financeiras. O preocupante é que esse aumento da fatura tem ocorrido com compras básicas, como alimentação ou gastos com transporte.


“Algumas pessoas conseguem usar a fatura como planejador financeiro. Em aplicativos de bancos, às vezes, é possível agrupar os gastos e compará-los mês a mês”, acrescenta.


O problema é que, se de um lado é preciso organizar, de outro as facilidades criadas através do cadastramento de cartões podem ajudar a desorganizar o orçamento. Por isso, é preciso atenção com o nível de comprometimento, observando quanto se compromete da renda com cada grupo de gastos.


FUNDOS


BOM RELACIONAMENTO DEPENDE DA ADEQUAÇÃO

 

A pesquisadora Andrea Minardi, do Centro de Finanças do Insper (instituição de ensino e pesquisa), fez um levantamento sobre o que tem dado certo e errado no relacionamento das empresas brasileiras com fundos de private equaty (capital privado que investe em empresas).


Em entrevista ao O POVO Economia, ela destacou que os erros e acertos normalmente estão vinculados à escolha do fundo. Ou seja: é preciso conhecer o interesse e o perfil do novo parceiro para saber até que ponto ele pode ajudar ou atrapalhar.


A dica, segundo ela, é pesquisar e contratar uma boa assessoria jurídica e financeira para encontrar um fundo que se adéque aos interesses da empresa. “As questões não podem se restringir somente à questão financeira, já que esses fundos participam das decisões”, diz Andréa.


MERCADO


CRESCIMENTO DA TERCEIRIZAÇÃO


O mercado de terceirização continua sendo ampliado, apesar das dificuldades de vários gestores públicos. No caso do Ceará, a empresa Atitude Terceirização conta que a projeção é de um crescimento de 30%, com expansão do trabalho no segmento de companhias privadas.


ROTERDÃ


VITRINE PARA O CEARÁ


O Ceará continua mantendo firme o seu processo de internacionalização. Ontem, o secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico, Régis Medeiros, recebeu a visita do embaixador da Tailândia no Brasil, Surasak Suparat. Foram apresentadas as políticas e projetos do Governo, como a parceria entre os Portos do Pecém e Roterdã, que se transformou em uma das vitrines do Ceará.


EÓLICA


EXPORTAÇÃO DE PÁS


Empresários e executivos da área de energia comemoram algumas perspectivas positivas para o setor. Uma delas está na consolidação de empresas no Ceará.


A Aeris Energy, por exemplo, inaugurou em dezembro de 2016 a expansão da companhia no Ceará e deve começar até o fim do ano a exportar pás de aerogeradores fabricadas na unidade do Pecém. A primeira remessa deve ser enviada para os Estados Unidos.


ENCONTRO


CONDOMÍNIOS


Aspectos legais e operacionais na contratação e administração de pessoas serão discutidos na palestra da diretora da Continuum Consultoria, Aparecida Silva, durante o 1ª Expo Market Condomínios. A palestra será às 10h30min do dia 16 de setembro, no Sebrae. O evento seguirá até as 17 horas. Inscrições gratuitas pelo site: especial.opovo.com.br/expomarketcondominios.


Quem não se movimenta não sente as correntes que o prendem”

Rosa de Luxemburgo (1871-1919), economista polonesa

RÁDIO


O POVO Economia da Rádio O POVO CBN (FM 95.5), a partir das 14 horas. Destaque para o quadro “Sobe e desce da economia”, com o jornalista Nazareno Albuquerque.


TV


Você pode assistir ao programa O POVO Economia também através do portal: tv.opovo.com.br/opovoeconomia.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente