Participamos do

Fortaleza é a quarta capital em gestão fiscal do País

01:30 | Ago. 22, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Fortaleza melhorou sua posição no ranking de gestão fiscal calculado pelo Índice Firjan de 2017 (IFGF), da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro. No ano passado, a cidade foi considerada a quinta com melhor gestão. Este ano, ficou na quarta colocação entre as capitais com “conceito A”.


O ranking é feito com base nos componentes “liquidez” e “custo da dívida” apresentados em 2016. No primeiro semestre deste ano, pelo Índice Firjan, Fortaleza ocupou a primeira posição em receita tributária (arrecadação própria de impostos e taxas). Houve uma melhora de quase 15% nos resultados reais da receita, em relação ao mesmo período de 2016.


A Prefeitura de Fortaleza tem comemorado os resultados e informa que, pelos números da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), no conceito “controle dos gastos correntes, elevação de investimentos e controle do nível de endividamento”, a cidade ficou com “conceito B”. Ou seja: a situação fiscal é boa, permitindo o aval do Governo Federal para a concessão de novos empréstimos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

RETORNO DO CRESCIMENTO 1


ESTADO LANÇARÁ PACOTE DE ESTÍMULOS


O Estado deve lançar até outubro um pacote de medidas de estímulo à economia. A proposta está sendo finalizada e pretende acelerar o crescimento econômico. A Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE), com o apoio da Secretaria do Planejamento (Seplag), já ouviu segmentos como agricultura, comércio, indústria e micro e pequenas empresas.


RETORNO DO CRESCIMENTO 2


CINCO EIXOS DE AÇÃO NO CEARÁ


Com base nesses dados, foram organizados ações e investimentos que serão desenvolvidos por várias secretarias e órgãos. Os projetos devem ser realizados em curto prazo para alavancar a economia. As propostas foram divididas em cinco eixos: gestão, simplificação e desburocratização; infraestrutura econômica; social; economia do conhecimento e inovação; e oportunidade de negócios.


O secretário Cesar Ribeiro diz que há uma sinergia entre governo e setor produtivo, considerada fundamental para atender as demandas a fim de reanimar a economia.


INDÚSTRIA


CEGÁS FARÁ LEILÃO DE GÁS NATURAL


Para ajudar na recuperação econômica da área industrial, a Companhia de Gás do Ceará (Cegás) fará leilão para comercializar volumes de gás natural de curto prazo. A oferta será direcionada ao mercado industrial e de autoprodução de energia, com o objetivo de melhorar a competitividade das empresas no mercado.


O leilão está marcado para as 14 horas do dia 30 de agosto de 2017. Serão disponibilizados volumes diários de gás natural para os meses de setembro e outubro, com aplicação de tarifas diferenciadas.


Os interessados no leilão terão de enviar até as 17 horas do dia 29 deste mês um termo de adesão assinado e preenchido, conforme modelo disponível no site da empresa.


FECOMÉRCIO-CE


QUEDA NA INADIMPLÊNCIA


A proporção de consumidores que não terá condições financeiras para honrar seus compromissos deve apresentar queda de 0,5 pontos percentuais, passando de 10,4%, em julho, para 9,9% neste mês. O levantamento completo sobre a queda na taxa de inadimplência potencial será apresentado hoje pela Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza, realizada pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE).


ESTADO MÍNIMO X POLÍTICAS PÚBLICAS


DISCUSSÕES SOBRE DESENVOLVIMENTO REGIONAL


Os funcionários do Banco do Nordeste estão levantando novamente as discussões sobre desenvolvimento regional, as quais estavam esquecidas até agora. A Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB) realiza hoje, na Câmara dos Deputados, o seminário “Desenvolvimento Regional, Prioridade Nacional”, na Câmara dos Deputados. Entre os painéis, está a discussão sobre estado mínimo x políticas públicas de desenvolvimento regional.


INSTITUTO ATLÂNTICO


TECNOLOGIA CONTRA A INSEGURANÇA

 

O Instituto Atlântico reúne hoje desenvolvedores de software e aplicativos para definir produtos de tecnologia que ajudem a lidar com o problema da insegurança. O foco dos trabalhos consiste na solução de problemas nas paradas de ônibus e locais públicos. Propostas de solução desses desafios devem ser entregues aos desenvolvedores e, no dia primeiro de setembro, deve está pronta uma ferramenta para ser usada pela comunidade.

 

Os negócios não assentam nos sentimentos”

Honoré de Balzac (1799-1850), escritor francês

 

RÁDIO


O POVO Economia da Rádio O POVO CBN (FM 95.5), a partir das 14 horas. Destaque para o quadro “Sobe e desce da economia”, com o jornalista Nazareno Albuquerque.

 

TV


Você pode assistir ao programa O POVO Economia também através do portal: tv.opovo.com.br/opovoeconomia.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente