PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Notícias sem atualização em blogs: um vexame

2017-10-08 00:00:00
NULL
NULL

[FOTO1] 

Tânia Alves

 

No jornalismo digital, blogs e colunas são pontos de apoio para alavancar a audiência; portanto, funcionam como sustentação do meio digital. Têm como característica a segmentação de assunto e se destinam a público segmentado. O Portal O POVO Online mantém canal específico para blogs e colunas, com destaque na capa. Abriga mais de 70 títulos entre os de responsabilidade dos funcionários da empresa e convidados. Sobre eles, leitor enviou mensagem na quarta-feira passada: “Verifique os blogs sem atualização (no O POVO Online)”.

 

No dia seguinte, fiz o dever de casa sugerido pelo leitor. Pelo menos 11 blogs estavam com as postagens defasadas. Um deles, que trata de Psicologia, estava com a última atualização do dia 5 de janeiro passado. Nove meses sem que nada tenha sido publicado. Num blog sobre imóveis, a última nota era de fevereiro deste ano. Também havia blogs com postagem feita em maio, junho, julho e agosto.

 

Questionei a Redação para saber se alguma providência sobre o caso seria tomada. A resposta veio do gerente de Negócios Digitais do Grupo de Comunicação O POVO, David Varelo. Ele explicou que os blogs estão, há dois meses, sob responsabilidade do Núcleo de Negócios Digitais, que pertence à Diretoria de Estratégia Digital. Sobre a falta de atualização, esclareceu: “Monitoramos diariamente a audiência e publicação de posts em blogs, assim como mantemos um contato bem próximo com cada blogueiro e blogueira, parceiros ou de blogs internos. Quando percebemos, em mapeamento, que um blog está com uma janela de publicações muito grande, entramos em contato com a pessoa responsável e sinalizamos que ela tem 30 dias para informar se tem interesse ou não de continuar com o blog. Precisamos respeitar esse prazo de 30 dias para manter a palavra da empresa”. Informou ainda que o processo de retirada de blogs que receberam a notificação já foi iniciado.

 

É importante manter diálogo com os blogueiros abrigados no O POVO Online, já que blogs são ferramentas relevantes e de referência para o jornalismo online. Porém, sem atualização, no lugar de alavancar audiência, podem causar retração. Nove meses sem renovação de notícia é tempo demais. Além disso, seja sob responsabilidade da Redação, seja de outra diretoria do Grupo, é necessário manter o padrão de qualidade do O POVO. Atualização é uma delas.

CREDIBILIDADE X ERRAMOS
Em janeiro deste ano, O POVO publicou matéria anunciando que passava a participar de uma iniciativa que visava a jornalismo confiável e de qualidade. O texto, com o título “O POVO integra projeto nacional contra notícias falsas”, informava: “Ao lado de 13 entidades brasileiras, entre jornais, revistas e agências de checagem, O POVO passa a integrar o Projeto Credibilidade, consórcio de mídia que busca refletir sobre a fragmentação da narrativa noticiosa no ambiente virtual e desenvolver ferramentas e técnicas que identifiquem e promovam um jornalismo digital confiável e de qualidade”. De lá para cá, outras notícias foram publicadas ressaltando a participação no projeto. Porém, às vezes, o rigor com a publicação de dados verídicos parece que não é seguido à risca no O POVO.

 

No dia 15 de setembro passado, um leitor enviou mensagem questionando sobre um dado publicado em artigo que respondia ao “Confronto das Ideias”, de que mais de 20 mil cartões do Banco Santander haviam sido cancelados após a polêmica da exposição “Queermuseu”. “Essa informação soa-me inverossímil. Não houve notícia disso, pelo menos, que eu visse. Mesmo sendo um artigo assinado, não caberia ao jornal dar uma conferida?”.

 

De fato, o leitor tem razão. Artigo publicado no O POVO também é de responsabilidade do jornal. Naquele dia, enviei, no comentário interno, a observação do leitor. Anexei ainda link de um site de checagem confirmando que o dado era falso. O portal de checagem Lupa, que faz parte do Projeto Credibilidade, foi outro que constatou que a informação da quantidade de cartões cancelados não tinha consistência, embora já tivesse sido replicada mais de 125 mil vezes.

 

Até a sexta-feira passada, o dado que sustentava o argumento no Confronto das Ideias não havia sido corrigido no O POVO. Para uma empresa que deseja promover jornalismo confiável e de qualidade, deixar de corrigir um dado que teve tantos compartilhamentos foi um vacilo. A omissão ajuda no fortalecimento de notícias falsas tão em voga hoje em dia. Embora tenha sido publicada por um articulista de fora, é dever do O POVO primar pela veracidade; portanto, era essencial fazer a errata.

 

Segundo levantamento elaborado pelo Banco de Dados do O POVO, nove informações mereceram correção no mês passado (ver tabela elaborada pelo departamento de Arte do O POVO). O caso citado acima não está entre eles. Na tabela, também publico o atendimento ao leitor do mês de setembro.

PARA ACIONAR A OMBUDSMAN

Os leitores das diversas plataformas do O POVO podem entrar em contato com a ouvidoria pelo WhatsApp (85) 988 93 98 07; por email
(ombudsman@opovo.com.br) e telefone fixo (3255 6181). O leitor pode ainda visitar a ombudsman se necessário. Basta ligar e agendar.

 

Adriano Nogueira

TAGS