PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Notícia falsa ainda é problema

2017-05-20 17:00:00

 

Tânia Alves

Um episódio alertado por uma leitora, na terça-feira passada (16/5), foi um verdadeiro vexame para O POVO. Nessa data, o noticiário online publicou um conteúdo bombástico, que havia sido replicado por outros portais de notícias. “Gostaria de manifestar lamento pela matéria ‘Pastor tenta andar sobre rio e morre devorado por crocodilo’. A matéria é falsa, como postado pelo site E-farsas (e-farsas.com)”, avisou. Ela considerou irônica a publicação do texto por um jornal que se engajou na batalha contra notícias falsas da internet. “Para mim, o grande problema mesmo são essas matérias ‘caças-cliques’, sucesso em todos os jornais, em que O POVO acaba indo junto. O jornal deveria apostar em conteúdo próprio, não só replicar o que faz sucesso nos outros. Enfim, espero que, pelo menos, sirva de lição. Gosto muito do O POVO, mas vejo que o site vem entrando nessa onda lamentável de ‘caças-cliques’.”


A leitora acertou em cheio nas críticas. Ela não foi a única que percebeu o erro e alertou que o conteúdo já havia sido descartado como verdadeiro por alguns sites especialistas em notícias falsas. Pelo menos cinco usuários haviam deixado comentários na postagem do Facebook. Tão logo recebi o email da leitora, enviei-o para a Redação. Três horas após o envio da mensagem, o editor-adjunto do O POVO Online, Thadeu Braga, informou que o post havia sido deletado. Uma matéria havia sido providenciada para explicar o erro. Foi uma boa iniciativa, mas o estrago já estava feito.


O conteúdo foi postado às 14h58min de segunda-feira (15/5) e passou mais de 24 horas no ar. Até o horário em que enviei o email para a Redação, ele contava com 599 compartilhamentos e 2.500 curtidas e reações. Ficou ainda entre as matérias mais lidas do O POVO Online da última terça-feira (16/5). O online do O POVO já havia publicado notícias sem veracidade. Mas agora, como bem lembrou a leitora, O POVO faz parte do Projeto Credibilidade, que reúne alguns periódicos do País. O objetivo é desenvolver ferramentas e técnicas que promovam um jornalismo digital confiável e de qualidade.


Enviei email para os editores responsáveis pela área para saber que lição se tirou do episódio e se houve alguma mudança nos mecanismos de verificação de notícias online. Não recebi resposta.


Buscar audiência nos portais de jornalismo faz parte. Que uma notícia viralize é importante, mas é bom pensar na qualidade daquilo que é muito compartilhado. O sucesso pode virar fracasso. Na semana que passou, viralizou o furo do colunista do O Globo, Lauro Jardim, sobre as deleções dos donos da JBS. São notícias desse porte que dão relevância ao jornalismo.


SOBRE FALTA E ACERTOS

No dia 18 de abril passado, um leitor, que é espírita, entrou em contato com a ouvidoria para fazer uma reclamação. Naquele dia, ele havia comprado O POVO na esperança de encontrar alguma matéria sobre os 160 anos de lançamento do Livro dos Espíritos, comemorados naquela data. Nada constava. Foi uma decepção para ele. Na ocasião, ele disse que, com certeza, no dia 13 de maio, iria ler sobre o aniversário da aparição de Nossa Senhora.

 

Na quarta-feira passada (17/5), ele voltou a ligar para lembrar que a previsão dele havia se concretizado. Na edição do dia 13 de maio, havia sido publicado um caderno lembrando a data em que os católicos celebram os 100 anos da aparição de Nossa Senhora de Fátima aos três pastores em Portugal (ver fac-símile). Ele considerou dois pesos e duas medidas em relação aos católicos e aos espíritas. “A data (160 anos do Livro dos Espíritos) é tão relevante para os espíritas como a aparição é para os católicos.”


De fato, as duas datas são importantes para os dois segmentos. Geralmente, no O POVO, matérias são pautadas quando as datas são fechadas (10, 20, 30, 60 ou 100 anos, por exemplo). Os dois casos se encaixam nesta característica. Quando o leitor ligou pela primeira vez, era possível ainda pautar os 160 anos do lançamento do Livro dos Espíritos, mas a Redação não se interessou. Foi um erro. Merecia um debate sobre o assunto.


Por outro lado, por ter se esquecido de um evento, não devia ficar alheio ao outro. Foi acertado publicar o caderno “Fátima – Um século”. Por sinal, a publicação reuniu bons textos enviados de Portugal e também feitos em Fortaleza. O conteúdo se sobressaiu pelos detalhes contados e pelos personagens e sua fé. Além disso, o departamento de audiovisual fez uma animação lúdica e didática sobre a história. Fez bem.


MAIS UM

Outro momento a ser destacado como positivo pelo O POVO, na última semana, foi o caderno “Brasil em Crise”, sobre a explosiva delação dos donos da JBS, publicado na sexta-feira (19/5). O assunto se estendeu por nove páginas, sendo que a maioria delas privilegiou a análise feita por um time de peso da casa. O caderno gerou retorno positivo dos leitores.

 

PARA ACIONAR A OMBUDSMAN

Os leitores das diversas plataformas do O POVO podem entrar em contato com a ouvidoria pelo whasapp - (85) 988 93 98 07-; por email (ombudsman@opovo.com.br) e telefone fixo (3255 6181). O leitor pode ainda visitar a ombudsman pessoalmente se necessário. Basta ligar e agendar.

 

TAGS