PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Governo publica decreto que permite tancagem provisória no Mucuripe

2018-07-05 01:30:00

A área de tancagem de combustíveis no Porto do Mucuripe ganhou sobrevida até a viabilização da sua transferência para o Porto do Pecém.


Foi publicado ontem o decreto do governo do Estado, permitindo a ampliação do armazenamento no local, e estabelecendo o acordo com as empresas instaladas no local.


O documento era aguardado ansiosamente pelas distribuidoras e é fruto de uma negociação e de pressões que ocorriam há pelo menos dois anos. Com a publicação do decreto, o governador Camilo Santana consegue manter quase um consenso sobre o projeto de transferência para o Porto do Pecém, sem a oposição das distribuidoras.


O problema é garantir a utilização da estrutura do Porto do Mucuripe. Atualmente, mais de 60% da receita do porto vem da área de tancagem.


Ponto-chave para o Ceará


ARMAZENAMENTO DE COMBUSTÍVEL


A presidente da Comissão de Direito Portuário da OAB-CE, Rachel Philomeno, coordenou algumas audiências públicas para discutir os problemas para a transferência da tancagem de combustível do Mucuripe para o Pecém. Ela afirma que o decreto publicado pelo governo traduz a importância dessa área de armazenamento para o Estado, considerada também um dos pontos chave para o desenvolvimento.


“O decreto prorroga o prazo para transferência ao Pecém, até que a infraestrutura do CIPP esteja pronta, e admite a adequação condicionada ao compromisso de transferência”, acrescenta.


R$ 103 bi


DINHEIRO PARA SAFRA


O Banco do Brasil garantiu ontem R$ 103 bilhões de recursos para a safra 2018-19. As cadeias de agronegócios contarão com R$ 11,5 bilhões desse total; R$ 91,5 bilhões irão para o crédito rural a produtores e cooperativas, dos quais R$ 72,8 bilhões são para operações de custeio e comercialização, e R$ 18,7 bilhões para créditos de investimento.


Restrição aos orgânicos


PUNHALADA NO MERCADO SAUDÁVEL


O Congresso continua agindo como se não houvesse eleições, mas apenas financiamentos de campanhas. A aprovação do texto restringindo a venda de produtos orgânicos em supermercados é outra prova da desconexão entre quem elege os parlamentares e quem faz as leis.


A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, na última segunda-feira, permitiu mais um grande retrocesso, ao impedir o consumidor de fazer suas escolhas, limitando a venda apenas aos agricultores familiares.


Os liberais de plantão esqueceram, mais uma vez, uma das leis básicas do mercado: quem deve regular isso deveria ser a oferta e a demanda. Uma situação bem diferente da questão dos agrotóxicos, onde existe, no mínimo, uma suspeita sobre os seus riscos.


Com esse tipo de postura, o agronegócio tão importante para o Brasil fica mais distante de uma postura tech e pop. Pior: dar uma apunhalada no mercado saudável que crescia a passos largos.


CIPP


PARCERIA COM ROTERDÃ, SÓ EM OUTUBRO


O governador Camilo Santana queria assinar este mês o contrato com o Porto de Roterdã, mas a documentação só deve ficar pronta em outubro.


O presidente do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), Danilo Serpa, informou ontem que a Câmara dos Países Baixos passa por mudanças, depois de ser submetida a processo eleitoral, e a finalização da documentação com o Ceará deve coincidir com o recesso na Assembleia Legislativa.


Marinha


DESENVOLVIMENTO DE SUBMARINOS


O Programa Nuclear da Marinha e o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) serão apresentados na Fiec no próximo dia nove, às 19 horas. O almirante de esquadra Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior fará uma palestra sobre o assunto e mostrará o andamento dos projetos.


Uma coisa é perceber oportunidades atraentes e outra é ter competência para ser bem-sucedido nessas oportunidades”.

Philip Kotler,

professor norte-americano e especialista em marketing


Rádio


O POVO Economia da Rádio OPOVO/CBN (95.5), a partir das 14 horas. Destaque para o quadro “Sobe e desce da economia”, com o jornalista Nazareno Albuquerque.


Facebook


Curta a nossa página: facebook/opovocbn


TV


Você pode assistir ao programa O POVO Economia também através do portal: tv.opovo.com.br/opovoeconomia.


TAGS