PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Bancos digitais ganham força

2018-07-26 01:30:00

Um mundo novo na área financeira tem sido aberto com o aumento das empresas de inovação.

 

No caso do Ceará, existem projetos revolucionários no campo social, que surgiram sem tanta tecnologia digital, mas guardam na sua essência esse processo transformador das fintechs (startups de serviços financeiros).

 

O Banco Palmas é o maior exemplo disso. Criado há 20 anos, foi o primeiro Banco Comunitário de Desenvolvimento (BCD) no Brasil. Atualmente, a instituição congrega uma rede de 113 BCDs, distribuídos em todas as regiões do Brasil, somando 20 estados, e continua ampliando suas ações.

 

Com a popularização das fintechs, as possibilidades de uma instituição podem se tornar maiores. Em 2015, o Palmas adquiriu o sistema E-Dinheiro e se transformou em um Banco Digital e o que virá depois o tempo dirá.

 

Encontro de BCDs

Em setembro, as ações do Palmas podem ganhar uma visibilidade internacional maior, com a realização do I Encontro Global de Bancos Comunitários de Desenvolvimento, que acontecerá em Fortaleza no período de 4 e 6 de setembro.

 

O evento reunirá pesquisadores, economistas, intelectuais, gestores públicos e representantes de bancos de 20 países. A partir desse encontro, novos modelos de instituição poderão surgir.

 

Prospecção no interior de São Paulo

A Zona de Processamento de Exportação (ZPE-Ceará) continua o trabalho de prospecção de empresas no interior paulista. Este mês algumas ações foram feitas na cidade de Bauru, junto à fábrica da Digitron S/A, fabricante de componentes eletrônicos.

 

"Para aqueles que lutam pelo pão diário, o ócio é um prêmio longamente antecipado - até que eles o conquistam"

John Maynard Keynes (1883-1946), economista britânico

 

Tecnologias inovadoras

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Ceará, Dinalvo Diniz, em parceria com a Fiec, iniciou agenda de reuniões de planejamento do setor. Os encontros marcam as articulações para as ações do projeto Rotas Estratégicas na área de infraestrutura. O objetivo: mapear tecnologias inovadoras no setor.

 

Recuperação gradual

O redesenho da economia global com um modelo mais protecionista e a greve dos caminhoneiros afetarão o desempenho da produção de aço nacional em 2018. O Instituto Aço Brasil publicou nota confirmando uma recuperação gradual do setor no primeiro semestre, mas alertando para as mudanças.

 

Os percentuais de crescimento no primeiro semestre foram positivos em relação a 2017, cujos resultados foram fracos. A produção subiu 2,9%, mas as exportações caíram 5,7% e as importações aumentaram 5,6%.

Mesmo com os problemas conjunturais, a previsão do Instituto Aço Brasil é elevar as vendas internas em 5% este ano.

 

Ampliação no Ceará

O diretor executivo da empresa italiana G2 Ecoenergia Solar, Francisco Duarte, terá hoje um encontro com o presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), Eduardo Neves, para tratar da ampliação dos negócios da corporação no Estado.

 

A empresa trabalha na área de soluções em energia solar, projeto, documentação e instalação de placas fotovoltaicas em Fortaleza, e tem expandido seus negócios em Natal, Granja e Itapajé.

 

TAGS