Mãe toca com filha do pai de quem foi braço & outras notas
PUBLICIDADE

VERSÃO IMPRESSA

Mãe toca com filha do pai de quem foi braço & outras notas

2018-09-16 00:00:00
NULL
NULL

 

Luís Eduardo Campello, industrial cearense forado em São Paulo, foi no sério único recebedor da Medalha Humberto de Alencar Castelo Branco, criada por Virgílio Távora, quando era secretário da indústria e comércio Firmo de Castro.

Tudo indica que desmanzelo provocado por um governador que não dava muita bola pras leis e regulamentos, determinou com que, a partir de Tasso, nenhum chefe do Executivo quis tocar mais no assunto.

Marize Castelo Branco, que era o apoio maior do prematuramente partinte marido Antônio Carlos, em empresa de segurança e adjacências, agora conduz legado tendo à direita filha Nanete Pimentel, aliás, não será surpresa para este colunista se a bela senhora em questão bisar a pizzada que ofereceu deliciosamente a pequeno grupo na encosta de praia cercana e que pode muito bem virar feijoada.

Pretendo imprimir aqui e agora minhas boas-vindas às cinco meiotas do tinto francês Côtes du Rhone engarrafadas em 2015 à La Chapelle de Guinchay, que foram enviadas por irmão civil (quer dizer, amigão), tão cuidadoso (avec ma santé) que nunca sai dos limites tolerados, ainda que com reservas pelo dr Cabeto para pacientes vinólatras inveterados, like me.

Quero agradecer ao confreiro Sílvio Carlos pelas palavras expressas em sua bem esquematizada coluna de O Estado que evidenciam, além do apreço, que ele andou comendo carne de pavão, pois escrevendo "Lúcio Brasileiro sabe tudo" não esteve muito longe da verdade.

A aventura de O Jornal estará sempre em minhas relembranças, e hoje abrirei espaço para estabelecer que o Bonaparte (Pinheiro Maia), meu patrão por apenas nove meses, porém, que marcou definitivamente, talvez tenha mancado na estreia.

Pois o equipamento enganchou e O Jornal só conseguiu circular de noite, quando o comércio havia fechado e todo mundo se retirado pras suas casas. O resultado é que ninguém comprou e ninguém leu, quando o racional seria ter deixado a edição já pronta pra manhã do dia seguinte.

A sempre oportuna Mônica Arruda envia fotografia que ela mesma colheu no último almoço dos Aprendizes, focando cavalheiros daqui e dalhures, desejo prevenir que o flagrante em questão entrou na fila para breve publicação.

Iniciei semana que ontem terminou reprisando no meu Minuto de O POVO-CBN o desconforto que apresenta mulher odorizando perfume forte no interior de um avião, acho que, nesses casos, elas deveriam, pelo menos, se mancar, e deixar em paz a Classe Executiva.

Calendário da coluna, todo baseado no Sociedade Cearense, grifa hoje Cássio Sales, que ainda pega Philomeno no nome, pois sua bisavó, sra Alice Monte, era irmã do grande Pedro.

E pedindo vênia para ficar por aqui mesmo... vou ficando por aqui mesmo.
[FOTO1]

TAGS