PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Sextaferiando no Casa Cor...

2017-10-31 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Sextaferiando no Casa Cor o senhor e a senhora Marc Jacob e o senhor e a senhora Murilo Amaral participavam de mesa grande, embora talvez não sendo a maior da noite.


Ensejando o chef Sudatti, que é Rafael, prover entradinhas de fácil manejo, tais Curvas de Tapioca, abrigando Carne-de-Sol, Camarões Corados ao Ponto e Raviolis sugerindo ovo estrelado de gema escura.


Que serviço ágil pouco disposto a parar ajudava esperar pratos que seriam principal.


Apreciei também o magnifico traçado ambiental incluso detalhe de terem posto no Boulevard Airton de Queiroz o obelisco de Antônio Bandeira anunciando exposição.


Sabida a admiração do chanceler que tinha quadro do maior abstracionista brasileiro até no teto da casa-museu do Dionísio.


RIO DE OUTUBRO

Colóquio Cearense reunido sexta no Degrau do Leblon tendo Hélio Barbosa me posto na linha com Arrais de Lima, Tonzito Vieira, Aloísio Aderaldo, todos residentes e apenas um itinerante, desembargador Zezé Câmara, o indispensável, aqui e lá.

 

PEIA EM FIDEL

Engenheiro Carlito Pamplona, que estava em Cuba com sua mulher viu ao vivo confirmados seus negativos sobre estado da ilha, incluindo fome.

 

EM SEGREDO

Desembargador Teodoro Santos, um dos representantes do Judiciário homenageados pelo AAAA, recebe hoje na Imperador a Medalha da Maçonaria, mais Pedro Normado, Rafael Arcanjo, Ronaldo Ribeiro, Nasciso Ernani.

 

BICOS DE PENA

Paz no mundo, tema pensante delas almoçando logo mais no Ideal....No Restô do Casa Cor, Verônica e Marcelo Gentil, afilhados nupciais.... Maria Vital ausente do jantar azul (e bote azul nisso) por ter ido falar em Madri.... Tal Paulino Rocha, Cid Carvalho passou a batizar equipe esportiva da cidade, não soa gratuito, afinal foi comentarista da Uirapuru do meu tempo. Lúcio Alcântara fecha hoje o Outubro Cultural no Instituto Ceará, do qual quase todo ausente embora dando apoio logístico.

 

BON MOT

Os homens vivem como se nunca fossem morrer e morrer como se nunca tivesse vivido.

(Dalai Lama)

 

Adriano Nogueira

TAGS