PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Nanan Barreira...

2017-01-24 01:30:00
NULL
NULL

Nanan Barreira, filho do grande Américo, nautiquino como eu, usa coluna para propor revisão musical no Carnaval da Saudade.


De saída, pretende eliminação de coisas de gosto suspeito tipo “cueca para fazer pano de prato”.


Incluir composições que cantam felicidade, alegria espontânea, brincadeiras etc.


Valorizar mais prata da casa, Fausto Nilo, Fagner, Luiz Assunção, Lauro Maia, Humberto Teixeira e Evaldo Gouveia.


Incluir belezas tais “viver e não ter vergonha de ser feliz... é bonita, é bonita e é bonita”, de Gonzaguinha.


E, naturalmente, Chico Buarque, que tem composições mominas, exemplo Sanatório Geral.


FIO INQUEBRÁVEL

Ministro Walmir Campelo me botou na linha aqui com Fernando César e Wilson Ibiapina em Brasília.

Do peito.


IRMANDADE

Cruzei com Nilson Fagata do Gente da TV na antecâmara da Jangadeiro.

E pude lhe dizer pessoalmente que, com mais de 50 anos de telinha, nunca tive solidariedade igual ao dos meus atuais colegas na Janga.

Lorrane Cabral, Fernanda Nepomuceno e ele.

PRIMEIRO NA SEGUNDA

Dia do Trabalho cai na segunda-feira.

Operadores de viagem trabalham.


BICOS DE PENA

No Cine-Teatro São Luiz, plateia sabadina do Recital para Moviola do pianista Ricardo Bacelar, Patrícia-Amarílio Macedo. Mais ou menos esperado na feijoada do Castelo, humorista Falcão não deu ar da graça. Sexta baixei no bem postado Camerom do Cumbuco by Vânia Aristófanes Canamary, cheguei ao entardecer e novehorariei.

 

BON MOT

O homem sábio nunca poderá ser completamente infeliz.

(Giacomo Casanova)

 

Adriano Nogueira

TAGS