PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

LGBTfobia é maior preconceito do brasileiro, diz pesquisa

01:30 | 13/10/2017

O titular da coluna está terminando as férias, mas arranjou uns minutos para nos atualizar sobre o cenário nebuloso de preconceito que o Brasil vive. Émerson me mandou os dados da pesquisa Skol Diálogos, um diagnóstico do machismo, racismo, LGBTfobia e preconceito estético no nosso País. De acordo com o Ibope, que entrevistou 2002 pessoas em todas as regiões brasileiras, 29% dos brasileiros que assumem ser preconceituosos destilam seu ódio contra lésbicas, gays e trans (LGBTs). Ao todo, 17% dos entrevistados se reconhecem preconceituosos.

Pinçando alguns dados, notamos que 99% das pessoas admitem conviver com machismo, considerado o mais invisível dos preconceitos. Nosso percentual é de 97%. Ou seja, 3% fingem que nunca ouviram um xingamento homofóbico; vai ver nunca se deram conta. No Nordeste, 43% admitem já ter falado frases LGBTfóbicas e 59% confessam ter proferido algum absurdo machista. O percentual de preconceito declarado na Região, no entanto, é dos mais baixos: 13%. O dado vai na contramão das cifras de crimes de ódio no Nordeste. A frase preconceituosa mais ouvida no País é “mulher tem que se dar ao respeito”, ouvida por 49% dos entrevistados. Nós ficamos em quarto lugar com “pode ser gay, mas não precisa beijar em público” e em sétimo com “isso é coisa de viado. É viadagem”. Pois, queridos, eu respondo. Eu beijo onde eu quiser e viadagem é a melhor coisa do mundo. OK?

Os dados completos podem ser lidos no Blog do Maranhão (bit.ly/2gx7GsD)

A Força do Queer

Uma das coisas mais bonitas do ano é ver o sucesso da novela A Força do Querer (TV Globo), de Gloria Perez. De um lado, o cearense Silvero Pereira divando. Do outro, Ivan (Carol Duarte) incitando ótimos debates. Quem entrou na roda foi a atriz Jamie Clayton, famosa como a Nomi, de Sense8 (Netflix). Ela, que é trans, se dividiu em elogios e críticas ao folhetim. “Sei que mulher interpretando trans não é trans. Eu me pergunto se isso é, em partes, o porquê da reação positiva. Eu me pergunto como seria se ele (Ivan) fosse interpretado por um trans”, disse, em entrevista ao portal Notícia da TV durante visita ao Brasil. Taí um bom questionamento.

 

Fora as críticas, a norte-americana se preocupou em valorizar o enfoque em um homem trans — que, segundo ela, costumam ter ainda menos visibilidade do que as mulheres trans. Outro elogio veio para a escalação da atriz trans Maria Clara Spinelli como uma mulher cisgênero. “Isso é ainda melhor! Ter uma atriz que se identifica como trans na vida real e vive um personagem que não é trans é a direção na qual precisamos ir. Deixa a gente interpretar esses papéis, deixa a gente interpretar tudo!”, disse a estrela de Sense8. Recado dado.

Valentina Sampaio estreia no cinema

Top model internacional made in Ceará, Valentina Sampaio estreou no cinema no último dia 7. Parte da programação do Festival do Rio 2017, o longa Berenice Procura, de Allan Fiterman e baseado no romance homônimo de Luiz Alfredo Garcia-Roz, conta com Claudia Abreu, Eduardo Moscovis, Vera Holtz, além da nossa Valentina no elenco. Na trama, um suspense, a taxista Berenice tenta desvendar a misteriosa morte de uma belíssima cantora. Em entrevista à Folha, Fiterman falou que ser mulher trans era exigência para o papel. Fiterman, aliás, é um dos diretores de A Força do Querer.

OUÇA ESSA

Sou um menino gay. Desde criança eu sabia que era gay, eu sempre fui muito afeminada e me perguntava o que tinha de errado comigo”

Lia Clark, drag queen e cantora de funk, em parte da campanha “Out in 60 - #PRONTOSAÍ, em que a MTV celebra o “Coming Out Day”, dia de “sair do armário” (11 de outubro)

FESTAS DO FIMDE

1 Fim de semana de ferveção na Boate Level (Rua Dragão do Mar, 218 – Praia de Iracema). Hoje, a partir das 23 horas, serão cinco DJs em duas pistas. Os ingressos vão de R$ 15 (lista VIP) a R$ 80 (camarote). Amanhã, DJ Erik Vilar (SP) chega a Fortaleza com um set de mashups e house. Ingressos a partir de R$ 25. Já o Domingão da Level terá a arte transformista das divas Emilly Adler, Diana Prince e Yasmin D’windson, e sets dos DJs Marcelo Fort, Victor Sá, Amabilis, Lourran Carneiro. O ingresso sai por R$ 15 (até meia-noite) e R$ 20 após esse horário.

 

2 A barraca Cabumba, na Praia do Futuro, recebe o DJ Gomes na tarde de sábado atééééé o por do sol. No domingo, a banda Gypsy Vanity aposta no pop internacional a partir das 14 horas. O couvert é de R$ 6.

3 O Dragon Health Club (rua Almirante Jaceguai, 239 – Praia de Iracema) promete um sábado animado com o concurso “Boy Toy”. A programação terá Tatiana Hilux de hostess, performance de Kyara Hilton e set do DJ Victor Sá. A entrada para o terraço (bar e restaurante) sai por R$ 5.

4 No Califórnia Thermas Club (Rua Bárbara de Alencar, 424 – Centro), a diva Camilly Leicker comanda a festa Multishow. É hoje, às 20 horas. No sábado, o videokê garante a noite a partir das 18h30min. Fechando o fim de semana, o domingo tem pagode, samba, suingueira e axé com o grupo Amigos do Samba, às 18 horas. A entrada de qualquer um dos dias sai por R$ 25.

 

* O jornalista assina a coluna durante as férias de Émerson Maranhão

 

ANDRé BLOC