PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Cearenses no UFC: de nove só restou um

01:31 | 10/08/2018
Figurinha de Everson Divulgação
Figurinha de Everson Divulgação

Ser contratado pelo UFC é o sonho de todo lutador de MMA. Muitas vezes, o maior desafio, porém, não é chegar lá, mas sim permanecer por muito tempo. Os cearenses que o digam. Nesta década, nove atletas do Estado passaram pela organização. Apenas um segue na companhia: Thiago 'Pitbull' Alves, funcionário do evento desde 2005. 

 

O fortalezense, que integra a divisão dos meio-médios, é um dos brasileiros com mais lutas pela companhia (23 ao todo, com um histórico de 14 vitórias e 9 derrotas). E já tem novo combate agendado, para setembro, em Moscou (Rússia).

 

Na semana passada, o Ceará teve nova baixa no Ultimate: Viviane Sucuri, que não renovou contrato, após duas derrotas seguidas. UFC é assim. O elenco está em constante renovação. Só fica quem vence e convence. Uma sequência irregular de resultados é decisiva para o corte. José Maria 'No Chance' (duas lutas e duas derrotas) e Renée Forte (quatro lutas, três derrotas) são outros exemplos de cearenses que tiveram vida curta na organização.

 

Meteórica mesmo foi a passagem de Willamy Chiquerim na companhia. Realizou apenas uma luta, em janeiro de 2011, perdeu por pontos e não teve outra oportunidade. Há casos também de certa longevidade. Recrutados a partir do reality show The Ultimate Fighter (TUF), Godofredo Pepey, Rony Jason e Diego Brandão ainda alcançaram a marca de dez lutas, mas deixaram a organização após pouco mais de cinco anos de contrato. Caio Magalhães também teve bom momento no UFC, mas acabou cortado após sete confrontos na franquia. Eis aí a lista dos nove. Vale citar outros cearenses que passaram pelo evento na década passada: Marcus Aurélio, Jorge Gurgel, Antônio Samurai e Hermes França (este, chegou a disputar o cinturão dos pesos-leves).

 

MABELLY: A NOVA ESPERANÇA NO UFC

 

Após a saída de Viviane Sucuri, o MMA cearense pode ter uma nova representante feminina no UFC: Mabelly Lima. A limoeirense foi escalada para a participar da primeira edição do Contender Series Brasil, reality show do UFC, comandado por Dana White (presidente do UFC), em formato semelhante ao TUF, em que os participantes lutam por um contrato no Ultimate. Ela já está em Las Vegas para fazer amanhã sua estreia no torneio. Em duelo peso-galo (até 61kg), enfrenta a paulista Luana Dread (cartel de 4-1). Se for bem no programa, Mabelly - que está invicta, após sete lutas - assina contrato com o UFC. Fica a torcida.

 

BRUNO BALACó