PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Dicas para o perfume durar mais

01:30 | 03/09/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )

1. Amadeirados, adocicados, cítricos. Cada pessoa tem uma preferência na hora de escolher o perfume, mas, quando se trata da aplicação, uma dúvida comum é sobre a forma ideal de utilizá-lo para que a fragrância dure mais tempo.

 

2. Para nos ajudar, a perfumista Verônica Kato, da Natura, explica com exclusividade que antes de escolher a fragrância é bom conhecer a nota olfativa do produto, já que está diretamente relacionada a sua durabilidade. A composição é dividida em notas de saída, de corpo e de fundo.

 

3. As notas de saídas (aromas mais cítricos e frutados) são as primeiras sentidas e têm durabilidade entre 15 e 30 minutos. Depois, vem a fragrância predominante do perfume, formada pelas notas de corpo que duram de 4 a 6 horas. Por fim, as notas de fundo, sentidas após 6 horas da aplicação. "Perfumes adocicados e ambarados são acentuados nas notas de fundo, por isso têm maior durabilidade", avalia Verônica.

[FOTO1] 

4. Conhecendo a composição, agora, vamos às dicas de aplicação. De acordo com Verônica, quanto maior a área aplicada, mais acentuado ficará o cheiro do perfume. "Quando se trata de uma deo colônia, o ideal é aplicar três vezes seguidas no mesmo local e duas vezes quando for um deo parfum", sugere a perfumista. Gosto muito também de dar três borrifadas com o perfume: uma para cima, duas na diagonal, formando uma névoa.

 

5. Uma curiosidade é que peles oleosas e com boa hidratação têm maior poder de fixação do perfume. "Assim como lugares com clima frio e úmido, porque as baixas temperaturas diminuem a evaporação da fragrância". Em locais de climas quente igual ao nosso, o ideal é reaplicar o perfume mais vezes ao dia.

 

6. Outra dica é sempre utilizar o perfume nos locais que têm ausência de calor, como o cabelo e a roupa. "Para aumentar a durabilidade do perfume é importante sempre hidratar a pele com um creme ou hidratante corporal que tenha o mesmo cheiro ou um produto neutro. Eles agem como um filme que ajuda a reter a fragrância e fazer com que ele demore mais tempo para evaporar", finaliza Verônica.

 

BATE-PRONTO

[FOTO2] 

Dores constantes na cabeça, estalos nas articulações, dor de ouvido, sensação de cansaço muscular na mandíbula ao acordar, tensão nos ombros, dificuldade para abrir a boca podem ser sintomas de disfunção da articulação temporomandibular (ATM), esclarece a odontóloga Luciana Norões, especialista em DTM (disfunção temporomandibular), em entrevista para nossa coluna.

 

O POVO - Por que muitas pessoas sofrem tanto tempo de disfunção temporomandibular?

 

LUCIANA NORÕES - A DTM é uma condição que pode se apresentar periodicamente, com fases de aparecimento dos sintomas e fases de completa remissão das queixas. O que mais compromete um controle efetivo e duradouro dos sintomas é a falta de um correto diagnóstico e plano de tratamento. O profissional que conduz esse tratamento precisa ter uma formação específica.

 

OP - O ácido hialurônico e a toxina botulínica (botox) podem ajudar no tratamento da DTM?

 

LN - Sim. As injeções de ácido podem ser aplicadas dentro da articulação da boca para lubrificar e melhorar o seu funcionamento, ajudando no reposicionamento do disco articular e, principalmente, em casos de artrose (desgaste ósseo da articulação). O botox entra em cena para ajudar no tratamento da DTM muscular, não articular, quando o paciente está sentido muita dor e fadiga de origem muscular e pode ajudar nas dores de cabeça.

 

OP - A DTM tem cura?

 

LN - Dizemos que a DTM tem controle. Como muitas vezes depende de hábitos do paciente, como tem interferência de fatores emocionais, preferimos não falar em cura, mas um controle efetivo e duradouro. E deve ser tratada precocemente, quando o problema pode ser resolvido com facilidade, com medidas simples, se não pode complicar e dar origem a dores crônicas, de controle mais difícil, e/ou desgastes irreversíveis.

 

galeria 

[FOTO4] 

Urologista Marcos Flávio Rocha, coordenador médico do Centro de Cirurgia Robótica, do Hospital Monte Klinikum, comemora o sucesso da técnica no Ceará

 

GASTRONOMIA FUNCIONAL

[FOTO3] 

A segunda-feira é o dia internacional de começar a dieta, e para ajudar você a emagrecer trago uma receitinha deliciosa de coxinha que não dá peso na consciência nem quilos extras na balança. Uma sugestão da chef funcional Lidiane Barbosa que pode funcionar muito bem para levar como lanchinho para o escritório.

 

Ingredientes

 

Massa

 

200 g de farinha de farinha de grão-de-bico

 

100 g de fécula de batata

 

350 ml de caldo de galinha caseiro (aquele que sobra do cozimento do frango)

 

2 colheres de sopa de óleo de coco

 

4 colheres de sopa de farinha de linhaça

 

Recheio

 

200 g de frango cozido e desfiado

3 colheres de sopa de molho de tomate caseiro

5 colheres de sopa de creme de tofu

Sal a gosto

Creme de tofu

200 g de tofu sem sal

4 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem

1 pedacinho de alho

1 colher de chá de açafrão em pó

Salsinha a gosto

Sal a gosto

Farinha funcional (para empanar)

100 g de quinoa em flocos

100 g de gergelim torrado

20 g de semente de linhaça

20 g de semente de chia

 

Montagem

 

Azeite de oliva, óleo de coco ou água

 

Modo de preparo

 

Bata todos os ingredientes do creme de tofu no liquidificador e acerte o sal se necessário. Também no liquidificador, coloque para bater todos os componentes da farinha funcional. Reserve.

 

Para o recheio, misture todos os ingredientes e reserve. Preaqueça o forno em temperatura média (180 ºC) por 5 minutos. Adicione a farinha de grão de bico e a fécula de batata peneirada aos poucos mexendo sempre, até formar uma massa homogênea.

 

Triture a linhaça e adicione à massa. Ficará uma massa mais durinha que vai soltar do fundo da panela. Não cozinhe muito para que a massa não fique dura.

 

Pegue um pouco da massa, abra na palma da mão e coloque uma porção do recheio. Modele as coxinhas, passe no azeite de oliva, óleo de coco ou água, empane-as na farinha funcional e leve ao forno, preaquecido, durante 20 a 25 minutos.

TAGS