Alan Neto: Mais dias, menos dias
PUBLICIDADE

VERSÃO IMPRESSA

Alan Neto: Mais dias, menos dias

2018-11-03 01:30:00
NULL
NULL

- SE não der pra ser hoje na em Goiânia, contra o Atlético-GO, será próxima semana contra o CSA que também briga por uma vaga na Série A. Mais dias, menos dias, Tricolor cravará sua chegada, oficialmente, à elite. Oficiosamente, está lá já faz bom tempo. Simples fato de que é o melhor de todos os concorrentes da Série B, prova, provada, através do índice técnico, faz muito tempo que está no pódio, e de lá não sai, de lá ninguém vai tirá-lo. Noves fora os números, que não mentem jamais.

 

PRATO DE TABUS

 

- COMO o futebol é uma floresta amazônica de superstições, atentem para alguns. Em toda história, Fortaleza nunca ganhou dentro de Goiás? Pelo menos nesta Série B, não. Contra o Atlético-GO, adversário de hoje, particularidade que arrepia. Há, precisamente 11 anos não sabe o que é uma vitória. Para quem acredita em tabu, um prato cheio. Para quem não acredita, o consolo de que, um dia a casa cai. Pode ser hoje?

 

NOTA SÓ

 

- FORTALEZA, reparou? Tem sido time de uma nota só nesta Série B. Poucas vezes mudou formação, a não ser em casos extremos. Modelo tático (4-3-3), disfarçado ou não, o preferido de Ceni. Lenda do futebol ensina. Time que se repete várias vezes embala, entrosa, ninguém o segura.

 

PONTOS DE APOIO

 

PRINCIPAIS pontos de apoio do time de Ceni? Vamos lá: dupla de zaga Jussani e Ligger. Meia cancha: Dodô e Marlon, este não é bom. É ótimo. Linha de frente: Gustagol se estiver inspirado e Marcinho. Melhor de todas as contratações, ponta-ponta, velocista, arisco, apesar de só driblar pra dentro. Quem não tiver defeito em futebol, atire a primeira pedra.

 

ÚLTIMA ESPERANÇA

 

- DETALHE relevante. Atlético de Goiás, único dos três goianos com chances de chegar à Série A. Os outros dois (Goiás e Vila Nova) são imprevisíveis, inconfiáveis, irregulares. Feitos dois tobogãs: descem e sobem com a mesma facilidade.

 

QUAL A GRAÇA?

 

- GERENTE de futebol, Sérgio Papellin, das mil mordaças, vem a público, numa dessas entrevistas rame-rame, dizer que Rogério Ceni pode renovar por dois anos, embora só queira falar quando terminar Série B. Papellin repete, feito papagaio, o que o presidente Marcelo Paz falou vinte dias atrás. Qual a graça? Antes que esqueça: é o menos indicado pra falar sobre o assunto. Se Ceni permanecer, o mérito é todo do Paz, menos do Papellin. Melhor faria, se nem abrisse a boca.

 

MAIS & MENOS

 

- CEARÁ enfrenta Sport, segunda, na Ilha do Retiro, repleto de dúvidas. Pior das hipóteses, Lisca fará cinco mudanças. Na melhor, três. Muda meia cancha. Pra pior. Volta Juninho Baiano. É de doer. Sai Quixadá, entra Ricardinho. Ganha em lentidão. Na frente, ameaça maior. Se Leandro Carvalho for vetado entra o Éder Luiz. Vale morrer? Coitado do doido...

 

ASSINO E DOU FÉ

 

- TOTAL razão cabe ao Tom Barros, o fidalgo da crônica. Fórmula imoral do próximo campeonato, de tão desidratada, não demora, vira Torneio Início. Quem bolou tal modelo, merecia ir pros quintos...

 

PERSONALIDADES

 

- SÉRGIO Ponte, o perfeccionista, debruça-se e quebra a cabeça, pra escolher suas Personalidades do Ano. Pequena amostra grátis: Cêni ou Lisca - qual deles técnico do ano?... CRAQUE? Por acaso, houve?...REVELAÇÃO? Disparado, Jonatan do Ceará... PERSONALIDADE de fora? Dois certos. O terceiro é tão polêmico, como jogador e técnico, que fará tremer o Atlantic Hall do majestoso Marina, na segunda segunda de dezembro.

ALAN NETO

TAGS