PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Nunca se sabe

2018-05-18 01:30:00
FORTALEZA fará hoje segundo jogo fora dos seus dominios, longe dos olhos da sua torcida. Nada a reclamar da primeira experiência. Como será a segunda?

 

CAMPEONATO Brasileiro, pontos corridos, não se escolhe adversário, muito menos locais. Figueirense, hoje, atua em sua casa, com tudo a favor, inclusive fator tempo.


DIFERENÇA entre os dois é que o Fortaleza está com um time aprumado, muito bem na foto da competição,

até liderando. Por mérito. Não por obra do acaso.


SÉRIE B, todos indistintamente lutam por dois objetivos. Primeiro e principal deles - chegar entre os quatro, subindo ao Brasileirão. Outro, lutar ferrenhamente pra não cair.


PRIMEIRA vez que Tricolor jogará sem Osvaldo. Que diferença pode fazer? Nenhuma ou todas. Nunca se sabe.


ALTOS & BAIXOS


- ADVERSÁRIO do Fortaleza, caso Figueirense, vem fazendo campanha com altos e baixos. Sua vantagem é jogar em casa e o fator frio, com o qual está costumado.


- ADVERSIDADE do tempo, para quem entra numa disputa qual Série B, faz parte do cardápio. Quem nela entra deve estar preparado pras intempéries. Deve ser um jogo parelha.


ALVO CERTO?


... VIVA voz, no meu Trem das 5, Daniel de Paula Pessoa, diretor de futebol do Fortaleza, encarregou-se do furo. Lugar deixado por Osvaldo, fazendo aquele mesmo papel, Tricolor acertou com Marcinho, cedido pelo Internacional.


... CARACTERÍSTICAS se assemelham, atuando como ponta aberta. Diferença está na fama, currículo, experiência. E, claro, no contracheque. Marcinho leva uma vantagem. Conhece mais o caminho das redes. Tremei, Gustagol!


CASO PEDRO KEN


- CHEFE do Departamento Médico do Ceará, dr. Henrique César, não se negou a sentar-se na Cadeira Elétrica, do Trem-Bala da TVC, da qual todos fogem. Havia necessidade de se ouvir a versão do dopping de Pedro Ken, pela visão do DM Alvinegro. Mesmo diante do bombardeio das feras do programa (Sérgio Ponte, Renilson Sousa, Evaristo Nogueira), dr. Henrique César deu conta do recado. Resumo do que falou.


- “ A SUBSTÂNCIA do dopping estava no suplemento preparado por uma farmácia de manipulação que não é da terra, embora o jogador já estivesse acostumado a tomar. Jamais tinha acontecido antes.../// DEVO deixar claro que o suplemento alimentar é feito para o atleta repor as energias perdidas no jogo anterior. Foi liberado pelo DM porque não havia nenhuma substância que acusasse dopping. Como apareceu depois, eis aí o mistério... /// TEM jogador, sim, que se dopa por conta própria. Acredito não ser este o caso do Pedro Ken, um atleta disciplinado, sério e muito profissional... /// ESTE é o segundo caso de dopping que convivi em minha história no futebol. Com uma diferença. Esse caso, agora, era uma droga social e não médica...


PINGA-FOGO


MAIS dr. Henrique César na Cadeira-Elétrica, em forma de Pinga-Fogo :”NÃO houve nenhuma farsa naquela história do quadril. O Ken estava contundido desde novembro de 17, na reta final da Série B... /// QUEM colocou a tal substância? Posso garantir que o DM não prescreveu a medicação, o jogador jura que ele também não foi. É o que posso afirmar... /// A CONTRA-prova acusou o uso, feita pela Associação Brasileira Contra Dopagem... /// TODOS atletas sabem que em dois jogos por semana estão sujeitos a exame de dopping. Volto a afirmar que não acredito ter o jogador tomado por conta própria... /// TEVE que o Departamento Jurídico deve adotar quando o caso for a julgamento deverá ser a contaminação do atleta foi adquirida na farmácia de manipulação.

 

VEJA MAIS: FORTALEZA EM ALTA NA SÉRIE B | NA PRANCHETA #14

[VIDEO1]

VEJA MAIS: CEARÁ - OS ERROS DO ALVINEGRO NO BRASILEIRÃO | NA PRANCHETA #15

[VIDEO2]


ALAN NETO

TAGS