PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Antes do dilúvio

01:30 | 17/05/2018
ANTES que o pior venha a acontecer, provocando um dilúvio logo ali bem próximo, técnico Chamusca resolveu dar uma sacudida no elenco, foco principal o time.

 

SE é para radicalizar, não há outro jeito. Se o que está aí não faz a equipe sair do atoleiro em que se encontra, não há outra saída senão a de apelar para o tratamento de choque.

DIDATICAMENTE, como será? Primeira medida. Promover várias alterações em alguns setores que estão produzindo pouco, rendendo ainda pior.

DESSAS mudanças, só Éverson ficará de fora e olhe lá. Ele também não vai bem. Mas substituí-lo pelo Fernando Henrique ou Renan, o risco será ainda muito maior.

TAIS mudanças surtirão efeitos? Espera-se que sim. Caso contrário, o Ceará estará frito e mal pago no Brasileirão.

MEXIDA (QUASE) GERAL

- QUEM pergunta quer saber. onde tais mudanças ocorrerão? Setor defensivo, lateral-direita, zaga central e lateral-esquerda. Só escapará o Luiz Otávio.

- ESTREIA de Samuel Xavier, lateral de oficio, Pio irá pra onde gosta, segundo volante, de frente para o gol. Sobrariam Juninho e Felipe Azevedo. Fica aí? Tem mais gente na mira.

AO PÉ DO OUVIDO

... SABE-SE que aplicar esse tratamento de choque precisou o presidente Robinson entrar em ação. Por qual via? Nada como uma conversa ao pé do ouvido com Chamusca.

... TROCAR ideias, afinal, não custa nada. Até ajuda. Fato de ser o presidente é nele, enfim, que o pau está torando. Depois, se cruzar os braços, pode pagar caro pela omissão.

... NADA custa refrescar a memória. Desde que o mundo é mundo, manda quem pode....obedece quem tem juízo.

NÃO COMPLICAR O SIMPLES

- SAÍDA de Osvaldo pode até ter causado algum incômodo ao técnico Ceni. Contudo não deve ficar chorando o leite derramado, quando está na casa do sem jeito.

- QUAL a melhor saída? Pode até não ser, porém, complica bem menos para quem não quer abrir mão, e não deve, do modelo tático montado no qual Tricolor vai muito bem.

- PODE fazer o mais simples, pra não complicar tudo. Quer ser mais claro, cara-pálida? Deslocar Dodô, que é rápido e insinuante, pra ponta, escalando Marlon na meia.

- HÁ outra alternativa dentro do próprio modelo. Qual seria, então? Revesar Dodô e Marlon como, aliás, Ceni já experimentou após saída de Osvaldo no último adeus.

- VALE recordar. Terceiro gol, Marlon fez corta-luz pra Dodô que corria pela esquerda encher o pé, estufando as redes.

ABELHAS AFRICANAS

(1) - COMO a história do dopping do Pedro Ken continua não sendo bem explicada, falta alguém do DM vir a público. Omitir-se pra não dar satisfação não é a melhor saída.

(2) - ASSUNTO puxa outro, abelha africana ferroa aqui e acolá. Seis meses de gancho, ainda cabe recurso? Palavra facultada ao advogado e bom caráter Jamilson Veras.

(3) - OUTRA ferroada. Aquela versão do quadril não foi apenas uma cortina de fumaça pra explicar a saída de cena do jogador enquanto torcida cobrava sua volta?

(4) - VERSÕES trovejam e geram desconfianças. Imprensa, enquanto séria, investiga e vai fundo em busca de respostas que sejam convincentes.

(5) - QUANDO isso não acontece e a verdade não vem a tona, compara-se a verdade é que jogada debaixo do tapete. Isto é. Se fiz entender. Mais claro, impossível...

ALAN NETO