PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Onde está o mapa da mina?

2017-11-17 01:30:00
NULL
NULL

ENTRE MIL SEGREDOS E MISTÉRIOS


NÃO será por falta de público e de cofres cheios que o Ceará reclamará desta Série B, a mais rentável dos últimos oito anos, quando chegou ao Brasileirão, embora demorasse pouco. Deu pra sentir o gosto do mel.


NÃO há mistério. Mapa da mina para um clube ter presença de público e boas arrecadações é a campanha do time nas quatro linhas. Se vai bem torcedor marca presença. Se vai mal, foge às léguas.


CASO do Ceará, há várias rodadas no G-4, sem de lá sequer ser ameaçado, aliado a campanha acima de regular, estava descoberto o filão de ouro, dele tirar o máximo proveito.


SUBIDA do Fortaleza para Série B, onde Alvinegro não lhe queria fazer companhia, serviu de motivação pra torcida comprar a briga em busca da Série A. Presidente Robinson não ficou alheio ao movimento.


ONDE estava o mapa da mina? Números não mentem. Cinco jogos Ceará levou ao Castelão 190.776 pagantes, dando-lhe salutar média de 38.155. Maior público dos cinco, Paysandu, recorde da Série B e do Castelão este ano (45.197). Pergunta que não quer calar: somando tudo, quanto entrou nos cofres alvinegros? Nem sob castigo numa masmorra medieval a diretoria revela...


SEGREDOS DE MAÇONARIA


.SALÁRIO de Rogério Ceni será mesmo R$ 150 mil, o mais alto da história pago a um técnico no futebol cearense?


.QUEM ousa responder? Ninguém. Nem Marcelo Paz, autor dessa contratação de efeitos bombásticos.


.QUANTO Ceni faturará extra pelos quatro patrocinadores na sua camisa de técnico? O mar seca e ele não diz.


.MULTA contratual, consta, só terá uma via. Qual? Se o Fortaleza o dispensar, pagará o restante dos meses.


. VERDADE que há cláusula especial, se um clube da Série A se interessar por Ceni Tricolor abrirá mão sem ônus?


.OLHO do dono. Marcelo Paz não desgrudou do Ceni. Avião que o trouxe de São Paulo, poltrona vizinha era a dele, Paz.


OPINIÃO...


... TOSTÃO, que escreve na Folha de S.Paulo, melhor coluna da imprensa brasileira, depõe sobre Ceni, treinador: “Ele era uma promessa por seus conhecimentos e obsessão. Ele foi dispensado e o time ficou pior. É também injusto e injustificável tratá-lo como um técnico ruim por causa do primeiro trabalho, à frente de um elenco muito fraco que o São Paulo tem, enquanto a Série A está repleta de técnico medianos”.

 

CRICIÚMA adversário do Ceará amanhã, em fase de desmanche, até com dispensa do técnico na reta final. Como não cairá mais resolveu dispensar atletas, investir na base. Torcida também desmotivada. Tanto que público amanhã não chegará à casa dos 3 mil pagantes. E o Ceará com isso? Meio caminho andado pra sacramentar acesso. Quem viver verá...

Adriano Nogueira

TAGS