PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

O Pulo do gato do Vladimir

2017-04-04 01:30:00

AS BALAS PERDIDAS DO ERRO
 

SEGREDO em futebol, como em maçonaria, não é pra ser revelado. Daí Vladimir de Jesus, antes do jogo, não ter descoberto seu pulo do gato — não se revela, se dá.
 

BOLA rolando, clássico tricolor, abertura da semifinal, o pulo veio à tona. Visível aos olhos. Aliás, não foi só um. Foram quatro — Assisinho, Mota, Erandir e Vitinho.
 

CADA qual no seu cada qual. Assisinho grudou em Felipe pra não subir; Erandir, a missão foi ser o carrapato do Zé Carlos; Mota jogou enfiado, como verdadeiro 9.
 

QUAL foi a do Vitinho? Acompanhar os passos do lateral Bruno Melo. Ninguém pra colar no Éverton? E precisava? Este foi marcado pela própria sombra.
 

SIMPLES assim? Na teoria e também na prática, pois saiu como Vladimir  queria que fosse. Este foi seu grande mérito no 2x0, que bem poderia ter sido 4x0.
 

O QUE fez Marquinhos pra sair deste nó? Nada. Motivo? Escalou errado, mudou errado, fez tudo errado. E aquilo que começa errado não tem como não dar errado. É bíblico.
 

AS BALAS PERDIDAS DO ERRO
. FIGURA polêmica do clássico tricolor, o erro do auxiliar Arnaldo Souza, que quase pôs tudo a perder. Salvou sua pele porque o Ferrão venceu. “Salvou”.
. VERSÕES cruzaram o espaço feito balas perdidas. A do árbitro, que se louvou no auxiliar, que não levantou o bastão pra não desprestigiá-lo. O impedimento houve.
. DELE, pivô, de tudo, Arnaldo Souza, um primor. ”Minha consciência pesou, nem sei se conseguiria dormir”.
. DO técnico Vladimir de Jesus veio a bomba. ”Ele disse pra mim. Me louvei na informação da TV Diário quando me disseram que houve impedimento claro”.
COMICHÕES
... CABE a pergunta que está provocando muitos comichões. Quem informou ao assistente — o câmera, o (ou a) repórter ou o puxador de fio? Vladimir parou aí.
... QUANDO entrou em cena, o presidente da Comissão de Arbitragem, Milton Otaviano, no meu Trem-Bala de meio-dia, foi pra dar uma aula inaugural pro mundo todo do mais requintado corporativismo.
... EIS a pérola rara instilada pelo Otaviano: “O árbitro não errou. O assistente não errou em voltar atrás. Houve impedimento, eu estava vendo na televisão. E tem mais, ninguém será punido”. Fim de papo. E não se fala mais nisso. Que maravilha! 

 

CEARÁ já segue hoje de avião pra Juazeiro. Pé de borracha ficou pra time pobre. Está definido. Apenas uma mudança. Sai o fraco Lelê e entra o argentino Biancucchi, cuja contratação, ao invés de uma bomba, até agora foi um traque. O que muda? O Biancucchi, não esqueçam, é primo
do Messi. Então, tá... 

ALAN NETO

TAGS