PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Macrofotografia revela a belezados insetos da caatinga

| ARTIGO | O biólogo Romilson Lopes Junior destaca a importância dos insetos da caatinga para a preservação do ecossistema. As fotos publicadas nessa página são de autoria do biólogo, que é fotógrafo

07/01/2019 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )
Conhecimento científico, observação, atenção e paciência estão entre as habilidades que tenho que pôr em prática durante as saídas exploratórias para fazer macrofotografia da desconhecida e rica fauna de insetos e outros artrópodes da caatinga cearense. Em uma saída fotográfica rápida, para qualquer mata, na época das chuvas, é possível, a cada cinco passos, encontrar e fotografar algo diferente e interessante.

 

Fotografar a fauna é algo prazeroso, mas conseguir fotografar e visualizar detalhes que, de modo geral, são invisíveis a olho nu, é extraordinário. É aí que entra a macrofotografia que, tecnicamente falando, consiste em reproduzir uma imagem no sensor da câmera do mesmo tamanho do objeto real, ou seja em uma magnificação de 1:1.

 

É comum ficarmos encantados com fotografias de grandes animais, como os felinos na savana africana, ou de grandes mamíferos aquáticos, como as baleias. Entretanto, existe um mundo oculto em nosso planeta, um mundo que para a maioria das pessoas é pouco conhecido. Me refiro ao mundo dos insetos e outros artrópodes que, em termos científicos, são pouco conhecidos, mas que em termos de biodiversidade são, de longe, os seres dominantes da terra, com aproximadamente 1 milhão de espécies já catalogadas, entretanto os cientistas estimam que existam até 10 milhões de espécies.

 

Esses pequenos animais são de fundamental importância para os ecossistemas do planeta. Cada espécie de inseto, faz parte de um conjunto maior e sua perda pode afetar de forma direta a complexidade e abundância de outros organismos. Algumas espécies são consideradas "espécies-chave", aquela que possui uma grande importância ecológica e seu desaparecimento poderia levar todo um ecossistema ao colapso. Por exemplo, nas florestas tropicais, os cupins convertem a celulose em nutrientes para o solo, assim, esses insetos são fundamentais para a estruturação do solo das florestas.

 

Os insetos também estão intimamente associados com nossa sobrevivência, uma vez que algumas espécies podem ser vetores de doenças para nós humanos, animais, outras também podem causar danos à agricultura e horticultura. Por outro lado, outros são extremamente benéficos, por exemplo, as abelhas, que além de serem polinizadores, ainda nos fornecem o mel.

 

Outra característica importante dos insetos é que muitas espécies são predadoras vorazes e, assim, controlam a população de insetos que podem causar prejuízos e danos diretos ou indiretos para nós humanos e outros animais, por exemplo, as libélulas, estão entre os maiores predadores de uma variedade de outros insetos.

 

O estudo dos insetos sempre fez parte da minha vida acadêmica e, diante da grande importância que esses pequenos animais representam para nós, senti a necessidade de mostrar para as pessoas um pouco desse mundo desconhecido. Foi aí que surgiu o interesse de registrar a desconhecida e rica fauna de insetos e outros artrópodes da caatinga cearense. Pouco ainda se conhece sobre esses animais. Eles são pequenos e podem sumir, e ninguém perceber. Quando um mamífero é extinto, todos ficam sabendo, mas quando um pequeno e desconhecido inseto é extinto, ninguém fica sabendo. Para muitas pessoas, esses pequenos animais são asquerosos, perigosos e sem importância.

 

Acredito que a fotografia pode ser usada como uma ferramenta para a educação ambiental, em relação aos insetos, e pode ajudar às pessoas a conhecer um pouco melhor esse grupo de animais, que são tão importantes, quanto os grandes vertebrados (mamíferos, aves etc). Esse tipo de informação ganha relevância, se considerarmos que a caatinga cearense sofre com o ritmo acelerado de degradação, o que pode contribuir para o desaparecimento de várias espécies, sem que isso seja notado. Registrar esses animais em imagens vai além de simplesmente fazer algumas fotos, na verdade, o que estamos fazendo, é criar uma memória do que um dia pode ter existido em nossas florestas. As pessoas só preservam aquilo que elas amam, e elas só amam aquilo que elas conhecem.

 

Romilson Silva Lopes Junior é biólogo, mestre em Ecologia pela UFC, professor de Medicina Veterinária do Inta e fotógrafo da vida selvagem

 

[FOTO1]

 

1. Apis melífera, as abelhas de várias espécies estão entre os principais polinizadores do planeta

 

2. As lagartas, que são larvas de borboletas ou de mariposas, na sua grande maioria são inofensivas. Entretanto, algumas espécies, conhecidas popularmente como "lagarta de fogo", podem causar acidentes urticantes leves, como é o caso dessa Halysidota sp

 

3. O "gafanhoto-soldado" (Chromacris sp) exibe suas lindas cores em uma folha no fim de mais um dia

 

4. Cupins convertem a celulose em nutrientes para o solo da floresta

 

5. As libélulas estão entre os maiores predadores do mundo dos insetos e são importantes controladores de populações de insetos, que muitas vezes podem ser prejudiciais para nós humanos

 

6. Ao cair da noite, uma barata silvestre descansa em uma folha ressecada. 

 

As baratas são insetos detritívoros e assim participam do processo de reciclagem da matéria orgânica. Além disso, servem de alimento para uma infinidade de outros animais 

 

ROMILSON SILVA LOPES JUNIOR
BIÓLOGO/ ESPECIAL PARA O POVO

TAGS