PUBLICIDADE
Jornal
Função renal

Tratamento deve ser associado

25/02/2019 04:43:01

Responsáveis por filtrar o sangue, excretar substâncias tóxicas e eliminar produtos oriundos do uso de fármacos que podem ser nocivos, os rins têm papel essencial no correto funcionamento do organismo. Até que o paciente tenha uma disfunção renal crônica, há um quadro evolutivo.

"A proposta é que, desde o começo da doença, possamos ter medidas de intervenção para evitar a evolução de quadro pior e irreversível", argumenta Adelvane Rodrigues, mestre e doutor em Farmacologia.

Alexandre Havt, também doutor em Farmacologia, ressalta que o rim, assim como o fígado, tem boa capacidade de regeneração, podendo se recuperar de processos prejudiciais a seu funcionamento. Em um nível de disfunção muito elevado, porém, essa recuperação não ocorre. É o que acontece no caso de sepse, quando há uma lesão renal aguda provocada não só pela infecção, mas também pelo uso de fármacos antimicrobianos e anti-inflamatórios, indispensáveis ao tratamento e muitas vezes lesivos ao próprio órgão.

"O paciente precisa tomar o antibiótico. Se começarmos a prevenir com a administração do gingerol e depois mantivermos esse procedimento, damos um suporte para que o paciente tolere o processo inteiro. É algo para ser administrado conjuntamente com o tratamento", diz o professor, explicando ainda que os gingeróis não afetam o funcionamento dos fármacos.

TAGS