PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Dançarina de banda de forró cearense é morta em ação da PM da Bahia

| Irecê | O carro em que a vítima estava foi perseguido e alvo de disparos dos PMs. Outras duas pessoas ficaram feridas

06/07/2019 02:35:42
Gabriela Amorim: dançarina e estudante de Biomedicina foi socorrida, mas não resistiu
Gabriela Amorim: dançarina e estudante de Biomedicina foi socorrida, mas não resistiu (Foto: Arquivo pessoal)

A dançarina Gabriela Amorim, de 25 anos, da banda de forró cearense Sala de Reboco, morreu ao ser atingida a tiros durante uma ação da Polícia Militar da Bahia na madrugada desta sexta-feira, 5, na cidade de Irecê. A vítima era estudante de Biomedicina e deixa um filho de 7 anos.

Gabriela e mais três integrantes da banda voltavam da cidade vizinha Lapão, a 11 quilômetros de Irecê, onde haviam participado de um jantar de confraternização pelo fim da turnê junina na Bahia. Outras duas pessoas ficaram feridas.

A cantora Joelma Rios foi atingida no quadril. O sanfoneiro Eliedelson Possidônio Júnior, 32, foi baleado na perna e até o fim da tarde de ontem aguardava transferência para um hospital de Salvador. Ele deverá passar por procedimento cirúrgico.

De acordo com a esposa do sanfoneiro, Lucilene Lima, a família de Possidônio também está tentando transferi-lo para um hospital de Fortaleza, mas os médicos recusaram os pedidos, afirmando que, devido à lesão, o sanfoneiro está impossibilitado de realizar viagens longas.

Segundo um dos sobreviventes, a viatura policial estava com os faróis apagados quando a perseguição começou. Os passageiros achavam que se tratava de um assalto e teriam pedido ao motorista para acelerar o carro e desviar.

Os policiais envolvidos na abordagem afirmaram que o veículo da banda trafegava na contramão, em alta velocidade, e teria furado dois bloqueios.

"Segundo informações da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/ Rondesp Chapada, uma guarnição da unidade flagrou um veículo modelo Hilux SW4, de cor preta, trafegando na contramão, no centro do município de Irecê, e iniciou o acompanhamento ao perceber que o motorista permanecia com uma direção perigosa. (...) O veículo não obedeceu à ordem de parada, manobrando perigosamente pelo acostamento e dando continuidade à fuga pelo centro da Cidade, em alta velocidade, transitando pela contramão, expondo a risco os próprios ocupantes do carro, outros usuários da via e transeuntes", afirmou a PM, em nota.

Polícia Civil informou, em nota, que equipes da 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior de Irecê (14ª Coorpin) investigam as circunstâncias da morte da dançarina e mais três pessoas feridas, durante a ação dos PMs.

A Polícia Militar informou, em nota, que o Comando de Policiamento Regional da Chapada (CPR) instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) que vai apurar as circunstâncias da ocorrência. (Com Lia Bruno / Especial para O POVO)

Versão

Em entrevistas, a vocalista Joelma Rios negou que carro trafegasse na contramão. Ela também disse que não houve bloqueio policial

nome

TAGS