PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Mulher tentava terminar relacionamento após agressões e ameaças

| Itapipoca | Segundo familiar, Maria Erisvalda teria mandado o ex-companheiro embora da casa onde ela morava com a filha. As duas foram mortas no último sábado

10/06/2019 00:00:08

Familiar de Maria Erisvalda Frota, de 31 anos, e da filha, Maria Cecília, de um ano e 11 meses de idade, mortas a golpes de faca na cidade de Itapipoca, conta que o suspeito do crime agredia e ameaçava a ex-companheira. Segundo a fonte, o relacionamento de seis meses teria chegado ao fim e o homem não aceitava.

A vítima estaria tentando terminar a relação e havia pedido que o homem saísse de casa. O suspeito teria retirado seus objetos pessoais do local, no entanto, de acordo com a familiar, por volta das 6 horas do sábado, 8, ele teria cometido o crime na residência.

"Ultimamente, ele andava agressivo com ela. Só que ela escondia. Ela andava com muito medo dele e escondia as coisas da gente. Ela já estava 'se saindo dele'. Já tinha mandado ele ir embora. E ele já tinha levado as roupas da casa. Acho que ele tinha a cópia da chave, pois no sábado, ele invadiu a casa onde estavam elas duas", relatou. O caso chocou os moradores de Itapipoca pela crueldade.

A familiar revela que o homem teria envolvimento em outros crimes de violência doméstica. Conforme uma fonte da Polícia, ele é proprietário de um salão de beleza no Centro de Itapipoca. Na noite do domingo, forças da segurança seguiam nas buscas pelo suspeito. Uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) sobrevoava a região. 

Além do autor da morte de Erisvalda e da bebê que completaria dois anos, a Polícia também segue procurando o principal suspeito do feminicídio contra a universitária Danielle Oliveira da Silva, de 20 anos de idade. O caso ocorreu em Pedra Branca, cidade distante 262,5 km de Fortaleza. O acusado é José Pereira da Costa, conhecido como Zé do Valério. Ele está foragido e existe um mandado de prisão contra ele. A Perícia Forense confeccionou um retrato falado e a Polícia Civil intensificou as buscas. Zé do Valério também é suspeito de outro feminicídio, ocorrido na cidade de Tauá. 

Pesquisa

Em 10 anos, 2,3 mil mulheres foram mortas no Ceará, aponta o Atlas da Violência no período de 2007 a 2017. No Brasil, 5.151 mulheres foram mortas vítimas de armas de fogo em casa.

Jéssika Sisnando