PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Venezuelanos estão provisoriamente em centro para idosos

| Fortaleza | Famílias de imigrantes estavam vivendo em situação precária no Centro

24/05/2019 01:35:36
VENEZUELANOS: entidades se reuniram com a vice-governadora Izolda Cela na última quarta para discutir alternativas
VENEZUELANOS: entidades se reuniram com a vice-governadora Izolda Cela na última quarta para discutir alternativas (Foto: Tatiana Fortes)

Parte dos 90 imigrantes venezuelanos que chegaram a Fortaleza no último dia 16 foi transferida pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos para um centro de atendimento a idosos. Por volta das 20 horas da quarta-feira, 22, 38 venezuelanos chegaram ao novo local de estadia temporária: o Centro-Dia de Referência para Pessoas Idosas, localizado na Barra do Ceará.

Viviane Mendes, coordenadora do Centro-Dia, assegura que as famílias "estão felizes, tendo a dignidade resgatada". Ela foi entrevistada para o programa O POVO no Rádio, desta quinta-feira, na rádio O POVO CBN. No equipamento, eles recebem alimentação e quartos até que a Prefeitura os encaminhe para um abrigo definitivo. Estabelecidos no primeiro andar do Centro-Dia, os imigrantes aguardam pelo cadastro por meio do qual poderão ser contemplados por serviços assistenciais.

Segundo a coordenadora do Centro-Dia, dos 38 que chegaram na noite desta quarta-feira, oito foram para Bélem, buscar parentes que ficaram na capital paraense. Apesar da disposição em acolher as famílias, Viviane pondera que trata-se de uma situação "indescritível". "São pessoas que estão fugindo de uma realidade complicada no seu país, mas a gente não tem esse suporte no Brasil para atendê-los", explica. "Se a gente for analisar, a gente tem também no nosso País situações muito parecidas."

Inaugurado em janeiro de 2018, o centro é um espaço municipal destinado ao atendimento e convivência de idosos em situações de vulnerabilidade. Lá, cerca de 60 pessoas idosas de ambos os sexos são atendidas diariamente por meio de serviços de cuidados cotidiano. (Colaborou Germana Pinheiro)

MARCELA TOSI

TAGS