PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Poço da Draga celebra 113 anos e cobra melhorias

Faltam saneamento básico, equipamentos de lazer, creches. Até domingo, 26, programação destaca a força e a memória da comunidade

24/05/2019 01:02:19
Nilce Costa Vasconcelos, 87 anos, moradora mais antiga da comunidade do Poço da Draga
Nilce Costa Vasconcelos, 87 anos, moradora mais antiga da comunidade do Poço da Draga (Foto: Fabio Lima)

Quando dona Zenir Goes da Silva chegou ao Poço da Draga, na Praia de Iracema, a comunidade ainda crescia. Da calçada de casa, onde hoje funciona a Indústria Naval, a mãe dela "pastorava" o banho de mar que a filha tomava junto com o namorado. "Naquele tempo, não era como hoje em dia, não", brinca a costureira que, ainda hoje, prepara colchas de cama e lençóis. Ela acompanha, há 56 anos, o desenrolar da comunidade e não se vê longe dali.

A comunidade nasceu em volta do primeiro porto de Fortaleza, inaugurada em 26 de maio 1906, há exatos 113 anos. Ali, em volta de onde hoje se tem um coreto, as casas passaram a abrigar pescadores, marisqueiras, gente que vendia comida para os trabalhadores. "Tem gente na calçada aqui até hoje. A rua é cheia de menino. Aqui é perto de tudo, só não tem tudo aqui", diz, enquanto a vizinha vem e pergunta se ela tem um punhado de açúcar, para o preparo de um bolo. Ela não se faz de rogada ao pedido: e é só pela solidariedade que a comunidade se reconstrói.

A falta ali fica ainda maior porque as demandas são básicas. A maioria das casas tem um pequeno muro na porta, para evitar alagamento pela falta de rede de esgoto. Izabel Lima , diretora de Ação Cultural da Organização Não Governamental Velaumar (Assessoria, Desenvolvimento & Cidadania) e moradora do Poço há 52 anos, luta com a comunidade por saneamento básico e regularização fundiária.

O salto da ponte é cartão postal. A estudante de cinema Djeyne Rudolf, 28, encontra no voo entre a ponte e o mar um breve alívio para as dificuldades: falta de espaço para lazer, de posto de saúde, falta de empregos e de oportunidades. "É desse jeito que eu esqueço de tudo", diz.

Estudante de audiovisual do Porto Iracema das Artes, Djeyne criou uma vídeo instalação Mulheres do Poço em Movimento, que será apresentada nas paredes das ruínas do porto, nesta sexta. O trabalho traz a história de mulheres são as chefes de família da casa. A inspiração veio de casa. A mãe, que nasceu no Poço, fez de um tudo. Hoje é artesã e batalhadora.

"Fui ampliando e vendo o quanto de força vinda delas aqui dentro. A ideia é mostrar as mulheres que produzem aqui dentro de alguma forma" diz. São nove mulheres - poucas, segundo diz, para a quantidade de força encontrada nas vielas do Poço. Ela descobriu, nas filmagens, a força dentro do cotidiano em cada uma das histórias contadas.

Djeynea descobriu que muitas das idosas narram, com orgulho, o pulo da ponte. "É muito bom ver que muitas das mulheres de várias gerações tiveram a fase do pulo da ponte e como foi libertador para elas. Inclusive para as mais velhas. "A gente vai descobrindo tanta história linda de resistência que essas mulheres têm", finaliza.

Procurada pelo O POVO, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará não divulgou previsão para instalação de saneamento básico na região. A Prefeitura de Fortaleza destacou operação de recapeamento asfáltico e a troca da iluminação pública por luz branca na comunidade. O poder público municipal prometeu reforma da quadra esportiva, mas não divulgou data.

População

No Censo de 2010, o Poço da Draga apareceu com uma população de 2029 pessoas.

Programação

Sexta-feira, 24

18:00 - Lançamento do projeto Observatório do Poço da Draga e exibição do vídeo instalação "Mulheres do Poço em Movimento"

19:00 - apresentação da Capoeira Mestre Manelzinho

Sábado, 25

8:00 - Pintura do muro da Cidal

9:00 - Brincando de Arte no Poço e oficina Cabelos Afro com Pérola de Oyá

14:00 - Bate-papo Fala, morador

15:00 - Sarau dos Guardiões e Expresso 113 ANOS: passeio de Trenzinho pela comunidade

16:00 - Oficina de fotografia

17:00 - Sarau com o poeta Natan Marreiro

18:00 - Apresentação de Capoeira

19:00 - Discotecagem (DJ Fernando)

20:00 - Show do Pedro Falcão

Domingo, 26

10:00 - Campeonato de Esportes

12:00 - Feijoada e Samba

15:00 - Tertúlia Black Vândala

18:00 - Miau - Mostra Infantil de Audiovisual

19:00 - Show Armando Telles & Banda

20:30 - Comemoração com Bolo 113 Anos

21:00 - Apresentação da Viva la Pachanga, com Mariana de Castilho e Tomás Muñoz Aguirre

Onde: Pavilhão Atlântico de Fortaleza (rua Viaduto Moreira da Rocha)

 

ANGÉLICA FEITOSA