PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

4 mil detentos receberão qualificação profissional no Ceará

| Presídios | O projeto de qualificação de presos para o mercado de trabalho é o maior do Senai em todo o País

15/05/2019 02:16:05
FORTALEZA,CE,BRASIL,11.05.2019: Curso de elétrica na Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim. Secretaria de administração penitenciária e SENAI abrem quatro mil vagas de cursos profissionalizantes para internos do sistema penitenciário do Ceará. (fotos: Tatiana Fortes/ O POVO)
FORTALEZA,CE,BRASIL,11.05.2019: Curso de elétrica na Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim. Secretaria de administração penitenciária e SENAI abrem quatro mil vagas de cursos profissionalizantes para internos do sistema penitenciário do Ceará. (fotos: Tatiana Fortes/ O POVO) (Foto: Tatiana Fortes/Tatiana Fortes)

Com atenção, eles ouvem as orientações do professor sobre como e onde cortar o cano de PVC, quais são os requisitos para a construção de um caminho para a água limpa e a de esgoto, o tipo de material. Os cerca de 40 detentos da Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim, em Itaitinga, veem no curso de torneiro mecânico oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) a chance do recomeço. Em todas as unidades prisionais do Ceará, serão quatro mil detentos a passarem por qualificação profissional oferecidas até o fim do ano pelo Senai no projeto Sou Capaz.

O programa, promovido pela Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe), é um dos quatro voltados para a capacitação profissional nos presídios do Ceará e atende, atualmente, 394 detentos. Informática, construção civil, tecnologia, mecânica, costura e marcenaria são algumas das áreas contempladas pela iniciativa.

"É prioridade e determinação do governador que todo mundo que entrar no Sistema Penitenciário saia com uma profissão", afirma o titular da Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (SAP), Mauro Albuquerque.

O Ceará tem cerca de 24.800 presos e, para um deles, Rafael Rodrigues, 30, poder fazer parte do projeto ajuda a refletir sobre o que fez, a repensar a vida e a, segundo ele, buscar "melhorar e seguir o caminho correto". "Estou no curso de bombeiro hidráulico e tenho aprendido tudo. Quero mudar de vida, fazer diferente e dar orgulho para a minha mãe", afirma. Angelino Fernandes da Silva, 22, tem família na cidade de Canindé e quer ser exemplo para os três filhos de 3, 5 e 9 anos. "Quero que eles tenham orgulho de mim", confia.

Cristiane Gadelha, coordenadora do Cispe, explica que a lei estadual 15.854, de 2015, determina que as empresas contratadas pelo Governo do Ceará para a construção de obras públicas reservem entre 3% e 10% das vagas de trabalho para presos no regime semiaberto, aberto, em livramento condicional e egressos do Sistema Prisional do Estado do Ceará e o mínimo de 1% (um por cento) para os jovens do sistema socioeducativo. "Nós capacitamos e usamos a mão de obra, que é extremamente qualificada. É importante porque ajuda na capacitação e que o preso saia com uma profissão", detalha ela.

Paulo André Holanda, diretor regional do Senai conta que a capacitação que acontece nos presídios não deve nada às outras formações profissionais. O tipo de formação, segundo ele, seguiu o mais atual Código Brasileiro de Ocupação - um mapeamento das principais vagas de trabalho no Estado e a tendência de crescimento. O resultado, segundo informa, foi uma margem de ampliação para as áreas da construção civil, calçados e mecânica. O curso ainda tem uma disciplina extra, de ética, família e valores. "Todos os presos são acompanhados por psicólogos e é também um processo de ressocialização. Aqui você não vê a escola do crime, mas a escola do saber", acredita.

Clique na imagem para abrir a galeria

Projeto de capacitação profissional

- Mundo Melhor - Inclusão digital dos internos e egressos e capacitação em Educação à Distância - 133 presos beneficiados

- Aprende e faz - Cursos na área da costura beleza, por meio de presos multiplicadores - 55 presos beneficiados

- Sou Capaz - Capacitar internos de 10 unidades pelo Senai e parcerias público-privadas - 394 presos beneficiados

- Pão de casa dia - Capacitação de egressos com fabricação pães caseiros - 51 presos beneficiados

ANGÉLICA FEITOSA