PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Empossados conselhos municipais de Igualdade Racial e LGBT

| NOVO MANDATO | Posse aconteceu ontem, no Paço Municipal, com a presença de titulares e suplentes. A nova composição é válida para o biênio 2019-2020

24/01/2019 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )


Tomaram posse, ontem, na sede da Prefeitura de Fortaleza, titulares e suplentes dos Conselhos Municipais de Políticas de Promoção da Igualdade Racial de Fortaleza (CMPPIR) e de Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CMPDLGBT). As novas composições são válidas para o biênio 2019-2020 e são ligadas à Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS).

O objetivo dos conselhos é atuar como espaços de análise e tomada de decisão sobre demandas específicas de uma determinada população, a serem implementadas com a aprovação e contribuição de seus participantes.

"A gente decide várias coisas e acho que quanto mais melhor. Isso só vem a somar para um crescimento do movimento e das pautas LGBT na Cidade", afirma Paulo Diógenes, coordenador de Políticas Públicas para Diversidade Sexual de Fortaleza e presidente do CMPDLGBT, que entra na segunda gestão com 12 conselheiros.

Dário Bezerra, coordenador de política de projetos do Grupo de Resistência Asa Branca (GRAB), participou da vice-presidência na gestão anterior e permanecerá na composição. Para ele, o trabalho deverá ser de "continuidade".
[FOTO1]
"Vamos continuar na luta por direitos, no enfrentamento da lgbtfobia, que é cotidiana em Fortaleza, e no Ceará como um todo. A proposta é que a gente consiga manter esse conselho atuante e pensar outras estratégias também no enfrentamento dessas violências e violações de direitos que acometem a população LGBT", afirma Dário.

Já o CMPPIR estreia sua primeira gestão sob a presidência de Sérgio Granja, que é também coordenador da Igualdade Racial. A composição é formada por 24 conselheiros, e objetiva implementar novas ações. "Nós assumimos o compromisso de criar os instrumentos que estavam faltando. Hoje, a gente está implementado o conselho, e o próximo passo vai ser a criação do Fundo da Igualdade Racial, que passa pela aprovação desse conselho, e a regulamentação municipal do Estatuto da Igualdade Racial", planeja Sérgio.

Wellington Nascimento, 37 anos, participará do CMPPIR, representando o Caravana Cultural, grupo de percussão que estuda ritmos afro-brasileiros. Ele acredita que essa será uma oportunidade de "quebrar o preconceito e o racismo pelo conhecimento".

"Nós temos uma galera da periferia mas também dos bairros mais nobres. E, dentro da escola, eles conseguem dialogar. O tambor propõe esse diálogo e a gente, dentro do conselho, vai tentar minimamente também fortalecer essa discussão num âmbito mais político", prospecta Wellington.
 

Conselhos
 

Representantes

Os conselhos são paritários, ou seja, são integrados, igualmente, por conselheiros titulares e seus respectivos suplentes que representam o poder público municipal e entidades não-governamentais de âmbito municipal. O CMPDLGBT possui 12 organizações e o CMPPIR 24.

Isaac de Oliveira

TAGS