PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Ceará é o 5º estado com maior número de ataques a ônibus

| PESQUISA | Estudo aponta desde 1987 o Brasil registrou 4,3 mil ataques, causando prejuízos estimados em R$ 1,9 bilhões

24/01/2019 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1]
 

Texto principal Estudo aponta que 4,3 mil ônibus foram queimados ou depredados em 31 anos no Brasil, causando prejuízo estimados em R$ 1,9 bilhão. O Ceará é o quinto estado com o maior índice de atentados contra os veículos de transporte público. Os dados foram divulgados no estudo intitulado "Fogueiras da insensatez - por que queimam os ônibus no Brasil", lançado pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) em parceria com a Confederação Nacional de Transporte (CNT), que compila os ataques desde 1987.

De acordo com a pesquisa, desde 2018 o número de ataques contra ônibus no Ceará vem crescendo. Antes disso, São Paulo e Rio de Janeiro concentravam a maior parte dos casos coordenados por facções criminosas. Mesmo assim, de 2004 até o ano passado, 80 veículos foram incendiados no Ceará.

O levantamento indica os atentados de março de 2018 no Ceará, quando criminosos reivindicavam a não instalação de bloqueadores de sinal de celular nos presídios do Estado. Nesta ocasião, prédios e equipamentos públicos e pelo menos doze veículos de oito empresas diferentes foram incendiados completa ou parcialmente.

Dimas Barreira, presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiro do Ceará (Sindiônibus), explicou aos responsáveis do estudo a nova política de proteção aos veículos. "Logo que um ônibus é atacado, a Polícia é acionada, assim como o Serviço de Inteligência, que determina se há riscos de novos ataques", diz.

Dados divulgados pelo Sindiônibus em meio a onda de ataques que acontece no Ceará desde o dia 2 de janeiro deste ano mostram que, nos últimos seis anos, 68% das vezes que a frota foi atingida a motivação esteve relacionada à atuação de grupos criminosos. As ações acontecem em represália a medidas do governo estadual ou municipal. O número de ônibus queimados em 2019 ultrapassa os atentados registrados em todo o ano de 2014 e 2015. Nos quatro primeiros dias do ano, pelo menos 19 veículos foram alvo de incêndios.

22º dia de atentados

Ataques

No 22º dia da onda de violência que atinge o Ceará, dois ataques foram registrados até às 20 horas de ontem.

No primeiro ataque, uma van foi alvo de incêndio no bairro Conjunto Palmeiras por volta das 6h30min. O fogo foi apagado pelos moradores, evitando a perda total do veículo, mas a cabine do motorista ficou queimada. A Polícia esteve no local, mas, até até o fechamento desta edição, não havia informações sobre suspeitos do ataque.

No segundo ataque, o segundo ônibus da empresa Transacional, que presta serviço à empresa Vulcabras Azaleia, foi incendiado, em Pacajus. O veículo estava estacionado em frente à casa do motorista. Pelo menos 13 veículos já foram alvos de ataques no município, distante 57,5 km de Fortaleza. O atentado aconteceu por volta das 13h30min, no bairro Buriti. O motorista aguardava o horário para levar funcionários à sede da empresa em Horizonte, município vizinho.

De acordo com o último relatório divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), até ontem pelo menos 413 pessoas foram presas ou apreendidas por participação nos ataques no Ceará.

Alexia Vieira

TAGS