PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Polícia prende suspeitos de tráfico de drogas no Litoral Leste

| OPERAÇÃO PIRANGI | Ligada a uma facção criminosa, organização é investigada há cerca de três anos. Mais de 60 pessoas foram presas no período

30/11/2018 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1]

Operação foi deflagrada ontem em Fortaleza, Cascavel, Fortim, Beberibe, Horizonte e Itaitinga para cumprimento de 22 mandados de prisão preventiva expedidos contra organização criminosa que atuava no Litoral Leste. As investigações que culminaram na operação Pirangi já resultaram na prisão de mais de 60 pessoas desde meados de 2015, quando começaram. Crimes como tráfico de drogas, homicídios e lavagem de dinheiro são apurados.

[SAIBAMAIS]

Outros 22 mandados de busca e apreensão foram cumpridos ontem pelas Polícias Civil e Militar. Conforme as investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Estado (MPCE), a quadrilha era ligada à facção criminosa Comando Vermelho (CV).

 

A ação de ontem prendeu Cleciane da Silva Nascimento, 21; Lucivane Rodrigues do Nascimento, 33; Maria Ivanilda Fernandes da Rocha, 50; Maria Valdélia dos Santos Moura, 25; e Wesley Roger da Silva Barbosa, 22. Somente Lucivane tinha antecedentes, por tráfico de drogas, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Ainda foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva em unidades prisionais de Itaitinga (Grande Fortaleza), conforme a SSPDS.

 

Entre eles, está Francisco Jales Fernandes da Fonseca, o Zag. Ele é apontado como uma das principais lideranças do CV no Estado. Mesmo de dentro de presídio, continuava a ordenar crimes, afirma o promotor Rinaldo Janja, coordenador do Gaeco. "Infelizmente, as facções criminosas estão mandando cometer crimes de dentro dos presídios. Os líderes, com a falta de controle sobre o sistema prisional, mandam ordens para quem está fora traficar, cometer homicídios".

 

Durante a operação, Jorge Luis Leite de Melo, 37, foi flagrado em posse irregular de arma de fogo. Ainda foram lavrados dois Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) por posse de droga. Até o fim da tarde de ontem, os procedimentos ainda eram finalizados na sede da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), em Fortaleza.

 

Ao longo dos três anos de investigação foram apreendidos 338 kg de maconha, mais de 12 kg de cocaína, 5 kg de crack e mais de R$ 50 mil em espécie. De acordo com o MPCE, a operação começou após série de homicídios em Cascavel e região. Informações apuradas pela 3ª Companhia do 15º Batalhão de Polícia Militar (3ª Cia/15º BPM) e repassadas à 2ª Promotoria de Justiça de Cascavel davam conta de que os crimes ocorriam em decorrência do tráfico de drogas praticado em municípios do Litoral Leste.

 

Os 22 alvos dos mandados já foram denunciados pelo MPCE à Vara de Delitos 

de Organizações Criminosas. O processo judicial corria em segredo de Justiça. Eles são acusados de tráfico de drogas, organização criminosa armada e lavagem de dinheiro. Na comarca de Cascavel, eles ainda responderão pelos homicídio.

 

ZAG

 

Suposto líder do CV, Francisco Jales Fernandes da Fonseca teve, o Zag, em setembro último teve deferida progressão para o regime semiaberto. Ele, porém, teve negado pedido para trabalhar fora do presídio. 

 

Números

 

22 Mandados de prisão expedidos tinham meta de cumprimento na operação de ontem

Lucas Barbosa

TAGS