PUBLICIDADE
Jornal

Cicatrização consiste em adesão de pele ao crânio

08/11/2018 01:30:00

O processo de cicatrização pelo qual as irmãs estão passando consiste na adesão que retalhos de pele terão sobre o crânio. "Os retalhos são pele e tecido subcutâneo que foram retirados da própria cabeça. Uma doou para outra", detalha o cirurgião plástico Jayme Farina. Esse pedaço de pele, retirado da nuca delas, cobre área de aproximadamente 25 x 22 cm.

 

Conforme o médico, no mundo, esse foi o maior tamanho de um retalho de pele para cobrir parte do crânio de alguém. "É difícil conseguir pele para fechar o topo das cabeças. Os ângulos que elas tinham de rotação entre as duas cabeças permitiu que fizessem esses retalhos bem compridos".

 

Diariamente há monitoramento da quantidade de líquido (composto pelo liquor do sistema nervoso central, que é um fluido de proteção, e sangue) entre a pele colocada e o osso craniano. A adesão entre pele e crânio vem acontecendo. 

 

Todos os dias os médicos apalpam a região e confirmam que a quantidade de líquido acumulado após a cirurgia vem diminuindo. A cicatrização das dezenas de pontos também é importante para que não haja infecções e complicação do quadro.

 

TAGS