PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Polícia prende foragido

| ASSALTO AO BANCO CENTRAL |

01:30 | 11/10/2018

Após denúncias anônimas, a Polícia realizou operação que resultou na prisão de Antônio Artenho, o "Bode", foragido envolvido no furto ao Banco Central (BC), em Fortaleza, no ano de 2005. A prisão foi efetuada em Boa Viagem (a 207 km da Capital), na localidade de Volta do Rio, onde ele estava escondido.

 

A operação, em conjunto entre as equipes da Delegacia Municipal de Boa Viagem e do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), ainda apreendeu no esconderijo de Antônio uma espingarda calibre 36; seis cartuchos, sendo que metade deflagrado; além de pouco mais de R$ 3.900 em dinheiro.

 

A prisão acontece após 13 anos do furto ao BC. Na época foram furtados do cofre do banco cerca de R$ 164 milhões.

 

"Bode" é condenado a 27 anos e 7 meses de prisão por furto qualificado ao BC de Fortaleza, por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

 

Nesta quinta-feira, 11, será concedida entrevista coletiva no Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar do Ceará, onde detalhes da prisão de "Bode" serão repassados.

 

Matéria publicada pelo O POVO em 2015, nos dez anos do assalto ao BC, revelou que a Polícia Federal já havia estado perto de capturar Bode em pelo menos duas situações, as duas vezes na fazenda do pai do procurado.

 

Em uma das ocasiões, os agentes do delegado Antônio Celso dos Santos seguiram os passos de uma pessoa desde São Paulo. Escutas telefônicas davam conta que o emissário paulista, um personagem na teia da lavagem dos milhões furtados em Fortaleza, entregaria "um dinheiro" para Antônio Artenho em Boa Viagem, no Ceará.

 

"Fizemos todo o acompanhamento. Quando o indivíduo chegou pra entregar o dinheiro, nós cercamos a fazenda e o prendemos na hora do encontro dele com familiares do Bode", revelou na ocasião.

 

O fugitivo, de acordo com Antônio Celso, estava a 100 ou 200 metros da casa, num córrego. Quando percebeu a agitação fora do normal e vozes, sumiu.