PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Ceará é o 3º estado com maior taxa de assassinatos no primeiro semestre

| VIOLÊNCIA | Taxa do Ceará é de 26 de homicídios por 100 mil habitantes, só ficando atrás de Rondônia e Rio Grande do Norte, aponta levantamento

01:30 | 29/08/2018
BALANÇO de mortes até julho de 2018 no Ceará aponta discreta redução na comparação com 2017 Aurelio Alves
BALANÇO de mortes até julho de 2018 no Ceará aponta discreta redução na comparação com 2017 Aurelio Alves

O Ceará é o terceiro estado brasileiro com a maior taxa de assassinatos registrados no primeiro semestre deste ano. É o que aponta o projeto Monitor da Violência, uma parceria do portal de notícias G1 com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e o Núcleo de Estudos da Violência (NEV), da Universidade de São Paulo (USP).

 

A taxa de homicídios no Ceará é de 26 por 100 mil habitantes, conforme dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) repassados ao levantamento. Ao todo, 2.380 pessoas foram assassinadas no Ceará de janeiro a junho deste ano, conforme a SSPDS. São 81 mortes a mais que o registrado no mesmo período do ano passado: 2.299.

 

É uma taxa menor apenas que as registradas nos estados de Roraima (27,7 por 100 mil) e Rio Grande do Norte (27,1 por 100 mil). E está empatado com o Acre, que também teve média de 26 homicídios por 100 mil habitantes.

 

Os dez estados que lideram o ranking ou são do Norte ou do  Nordeste. Completam essa lista Sergipe, Pará, Pernambuco, Alagoas, Amapá e Bahia.

 

São Paulo é o estado com o menor número proporcional de assassinatos: 3,8 por 100 mil habitantes.

 

Em levantamentos desse tipo, a SSPDS costuma ressaltar que o padrão adotado pela pasta não é seguido pela maioria dos Estados, o que torna a comparação distorcida.

 

A pasta já divulgou números referentes ao mês de julho no Estado. Contando com os registros referentes a esse mês, o Ceará passou a acumular 2.758 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no ano uma redução de 0,5% comparado com o mesmo período de 2017. 

 

Neste mês de agosto, dados não consolidados da SSPDS apontam a ocorrência de, pelo menos, 300 homicídios até a última segunda-feira, 27.

 

Ao todo, o Monitor da Violência registrou 26.126 assassinatos no Brasil nos seis primeiros meses de 2018. O número, no entanto, é maior, já que três estados (Maranhão, Paraná e Tocantis) não enviaram dados, alegando não estarem consolidados.

 

A taxa proporcional de assassinatos no País é de 12,5 por 100 mil habitantes.

 

Em artigo divulgado junto com o balanço do projeto, o jornalista e economista Bruno Paes Manso, pesquisador do NEV-USP, apontou que a "truculência" do conflito entre facções criminosas é a responsável pelos números catastróficos. "Chacinas, mortes de policiais, vídeos de assassinatos e torturas passaram a fazer parte da cena criminal desses estados", ressaltou. Ele ainda alerta que o Ceará é uma das unidades federativas que podem ver a taxa de homicídios passar de 50 pessoas por 100 mil habitantes.

 

No Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2018, do próprio FBSP, o Ceará apareceu como o terceiro estado com o maior número de assassinatos registrados em 2017, com uma taxa de 59,1. Ficava atrás apenas de Acre e Rio Grande do Norte, com 63,9 e 68, respectivamente.

 

Números

 

26.120Homicídios foram registrados no Brasil no primeiro semestre deste ano12,5 É a taxa de assassinatos do Brasil por 100 mil habitantes