PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Semana do Meio Ambiente encerrada no Cocó com apelo a coleta seletiva

| NATUREZA | Cerimônia de encerramento ocorreu em paralelo às atividades tradicionais do projeto Viva o Parque

11/06/2018 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1]

 

Uma corrida no entorno do Parque do Cocó encerrou, ontem, a programação da Semana do Meio Ambiente. A primeira edição da atividade esportiva, que, segundo o secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, deve ser anual, começou por volta das 6 horas e terminou às 8 horas com entrega de medalhas e doação de mil latas de leite em pó ao Lar Amigos de Jesus.

 

O secretário lembrou que o propósito da Semana do Meio Ambiente é “fazer a sociedade refletir sobre sustentabilidade, necessidade de proteger recursos naturais e mudança de comportamento, de cultura, da população, em relação a esses recursos”.

 

Tanto em Fortaleza como nos municípios do Interior, palestras, debates e outras atividades educacionais ressaltaram a necessidade do engajamento social. “Demos prioridade à coleta seletiva de resíduos sólidos, que é um dos mais graves problemas ambientais do Ceará. Temos 301 lixões quando não deveríamos ter mais nenhum”, ressaltou Artur Bruno.

 

Do ano passado, quando foi criado o programa Coletas Seletivas Múltiplas, até hoje, o Estado entregou planos de gestão de coleta de resíduos sólidos a 81 municípios. “Até o ano que vem, vamos entregar aos demais”, assegurou o secretário. Ele afirmou que esse esforço integra a “grande campanha” que o Governo tem feito para extinguir os lixões.


Gabriela Lavor, 24, advogada que participou da Corrida do Parque do Cocó, frequenta o espaço desde que ele foi revitalizado. Pela observação dela, há um cuidado de gestão pública na coleta seletiva de lixo e no controle da proliferação de gatos nas trilhas. “O projeto (de requalificação) foi feito, mas tem que manter. Sempre melhorar no sentido de deixar as pessoas mais conscientizadas, de terem o parque como um aliado”.


A família de Júnior Lemos, 38, analista de Tecnologia da Informática, por exemplo, só agora começa a explorar o Parque do Cocó, através das atividades de domingo do projeto Viva o Parque. “A gente está caminhando para um hábito saudável. Faz trilha, fica brincando nessa área (do anfiteatro), minha esposa faz zumba. Aqui, você quase não vê lixo no chão. Quem frequenta (o Cocó) são pessoas conscientes”.

 

NÚMERO


3o1


É a quantidade de lixões a céu aberto existentes no Ceará, embora lei federal tenha determinado a extinção dos espaços até 2014.

TAGS