PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Professores do município decidem por manutenção da greve

| ASSEMBLEIA | A greve dos professores da rede municipal de ensino de Fortaleza, deflagrada na última quarta-feira, 18, foi decretada ilegal pela Justiça no dia 20 deste mês

24/04/2018 01:30:00

Mesmo tendo sido considerada ilegal pela Justiça, professores municipais decidiram pela manutenção da greve que já ocorre desde a última quarta-feira, 18. A pauta da categoria é o pagamento do piso salarial. A decisão ocorreu em assembleia geral na manhã de ontem, 23, na Escola Municipal de Tempo Integral Filgueiras Lima, no bairro Benfica. No local, os professores votaram pela continuidade da paralisação. Na manhã de hoje haverá manifestação na Câmara Municipal de Fortaleza, às 9 horas. O objetivo é pressionar vereadores por apoio.

[SAIBAMAIS]

Profissionais da categoria rejeitaram proposta de reajuste salarial feita pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT). A lei federal prevê anualmente, em janeiro, reajuste automático de 6,81%, além da inflação. O prefeito deu, até agora, aumento de 2,95%. A Prefeitura quer parcelar o restante até o final do ano.

 

Conforme Gardênia Baima, da direção executiva do Sindicato União dos Trabalhadores em Educação de Fortaleza (Sindiute), cerca de 2500 professores compareceram à assembleia. “Nós não fomos notificados da decisão judicial, decidimos portanto à luz da assembleia que em sua quase unanimidade votou pela continuidade da grave. Porque não há ainda nenhuma negociação prevista e não há ainda nenhuma outra proposta da Prefeitura, tento em vista que as duas propostas inicias forma rejeitadas pela categoria”, disse.

 

A desembargadora Lisete de Sousa Gadelha, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), que havia determinado imediato retorno dos docentes ao trabalho também definiu que os grevistas não podem impedir acesso de alunos, servidores e demais professores às escolas municipais, bem como só devem realizar atos em até 500 metros de distância das unidades escolares. A multa em caso de descumprimento é de R$ 10 mil por dia.


Na tarde de ontem, durante lançamento do Projeto Integração – Turmas Avançadas, no Paço Municipal, a titular da Secretaria Municipal da Educação, Dalila Saldanha, afirmou que a pasta está aberta para o diálogo. “A gente já garantiu 2.95% retroativo à janeiro e apresentamos duas propostas quanto ao (pagamento) restante. A gente aguarda o contato do Sindiute. Estamos abertos para analisar as propostas”, disse.


Durante toda a semana haverá agenda de greve dos professores. Uma nova assembleia está programada para a próxima sexta-feira, dia 27.

TAGS