PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Mais esporte e saúde para um domingo no Parque do Cocó

| TODAS AS IDADES | Evento Esporte na Rua ampliou ofertas de diversão e práticas saudáveis em dia de programação do projeto Viva o Parque

09/04/2018 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

[FOTO1][FOTO2] O Dia Mundial do Esporte, comemorado oficialmente na última sexta-feira, 6, teve como palco o Parque Estadual do Cocó para uma manhã de domingo mais especial do que as demais do ano. A segunda edição do evento Esporte na Rua — que também celebrou o Dia Mundial da Saúde (7 de abril) — foi promovida por organizações integrantes da Rede Esporte pela Mudança Social (REMS), junto com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), por meio do projeto Viva o Parque. 

[FOTO3][FOTO4]
O clima nublado acabou sendo um atrativo a mais para a realização das atividades, todas gratuitas, que aconteceram de forma simultânea. Divididas em tendas, crianças, adultos e idosos tiveram acesso a práticas como aeróbica, dança de salão, zumba, skate, slackline, dentre outras, além de serviços como aferição de pressão arterial e dicas nutricionais. Para as crianças, a diversão ficou por conta de atividades lúdicas (amarelinha) e jogos em equipe, a exemplo do beisebol.


“O projeto Viva o Parque já existe todos os domingos aqui no Cocó; o arvorismo, inclusive, também acontece nas manhãs de sábado. A programação, como um todo, já reúne milhares de pessoas e já tornou-se um roteiro padrão. Um verdadeiro encontro de famílias de todos os bairros de Fortaleza”, explicou Artur Bruno, titular da Sema.

Na tenda central, além de uma animada aula de aeróbica, o visitante encontrava dicas de alimentação e prevenção sobre o Aedes aegypti. Ao final do evento, ainda houve a apresentação de ritmos da cultura popular, como reisados e cocos.
 

O aposentado José Lúcio, 74, era um dos mais empolgados com os exercícios. “É a primeira vez que venho, moro aqui na Cidade 2000, e estou achando uma maravilha! Minha vontade era me dividir em muitos, mas como não é possível... Até porque a coordenação motora já começa a falhar, né?”, ria, enquanto comia uma salada de frutas. A parte destinada a massoterapia foi uma das mais disputadas. Para a criançada, um prato cheio foi desfrutar de pula-pulas e brincadeiras que exigiram muita disposição para a corrida.
Jessyka Rodrigues, coordenadora do Instituto Planet, integrante da REMS, destacou a importância do esporte para o desenvolvimento humano. “Saúde não é só a cura da doença, mas também é prevenção”.


O Instinto Povos do Mar marcou presença no Esporte na Rua com a participação de cerca de 120 jovens, entre 7 e 17 anos de idade.

Teresa Monteiro

TAGS