PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Suspeito segue foragido um mês após o crime

01:30 | 01/02/2018

O primeiro dia do ano foi marcado por um crime bárbaro contra mulher em Fortaleza. A jovem Stefhani Brito Cruz, de 22 anos, sofreu espancamento e depois de morta teve o corpo colocado na garupa de uma motocicleta no bairro Mondubim. Após um mês, o principal suspeito do assassinado, Francisco Alberto Nobre Calixto Filho, ex-companheiro de Stefhani, segue foragido.  

No próximo domingo, 4, às 16 horas, uma manifestação está marcada para acontecer no Aterro da Praia de Iracema. Familiares e amigos devem se reunir com cartazes. “Estamos em cima e cobrando justiça”, disse um familiar que pediu para não ser identificado. 

Parentes e amigos da jovem relatam que ela sofria tortura, apresentava hematomas e era proibida de usar redes sociais.  

Conforme relatos de pessoas próximas à jovem, no dia do crime, ela teria saído de casa para conversar com o ex-companheiro. Horas depois, Alberto teria ligado para uma tia dele, que entrou em contato com familiares de Stefhani. Alberto teria avisado que, após bater na jovem, a deixara nas proximidades de casa. Ainda segundo os relatos, ele afirmou que havia uma ambulância no local. No entanto, a jovem estava morta. 

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da Capital segue com as investigações sobre esse homicídio. “As diligências permanecem no intuito de localizar e prender o suspeito. Mais detalhes sobre o caso serão divulgados em momento oportuno, para não comprometer o andamento das investigações”, divulgou o órgão. (Jéssika Sisnando)