PUBLICIDADE
Notícias

Ivan: maior mérito será manter linha de Parente

01:30 | 02/06/2018

O grande mérito na aprovação de Ivan Monteiro para o cargo de presidente da Petrobras é a manutenção da linha adotada por Pedro Parente, que pediu demissão em ato de grandeza ante as pressões do Governo. Parece contraditório, mas a contradição é a nossa marca. Assim como no futebol, sabe-se que nos cargos públicos — ou mantidos pelo público — a permanência pode se tornar inviável, ainda que a linha seja correta. As expectativas por soluções mágicas derrubam técnicos e presidentes de estatais. Quem se preocupa com a Petrobras espera que a companhia seja poupada de desatinos eleitoreiros, tal qual o foi na malograda Era Dilma, quando arcou com os prejuízos do projeto de Poder do PT. Sem falar da pilhagem revelada pela Lava Jato. Pedro Parente vinha sendo atropelado pelo Planalto. E quando se perde a confiança do principal acionista não há saída. A não ser sair. Reiterando o que dissera ontem em artigo no Blog que assino, “a carga tributária que alimenta o (tirano)ssauro público explica o preço das coisas. Livro é caro, saúde é cara, carro é carro e combustível é caro porque os impostos são altos e muitos. O sistema tributário brasileiro é cruel, concentrador de renda e intencionalmente confuso. A máquina pública nos três níveis e nos três poderes vive um universo paralelo, de mármore, granito, arquitetura arrojada, vidro fumê, primeira classe, férias em excesso e excesso de gente”. A Petrobras não tem culpa.

 

POR QUE É TÃO CARO

Combustível no Brasil é caro porque os impostos são altos e muitos para bancar o caro
(tirano)ssauro público  

 

JOCÉLIO LEAL
JORNALISTA DO POVO
leal@opovo.com.br
 

TAGS