PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Sobe para sete o número de crianças mortas durante incêndio em creche

Duas crianças vítimas da tragédia em creche de Janaúba (MG) morreram ontem. Número de mortos chega a nove. Outras 43 pessoas ficaram feridas

07/10/2017 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )
[FOTO1]

Sobe para sete o número de crianças mortas no incêndio da creche em Janaúba, região norte de Minas. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, Cecília Davina Gonçalves Dias e Yasmin Medeiros Salvino, ambas de quatro anos, faleceram na tarde de ontem no hospital em que estavam internadas em Montes Claros, também na região norte do Estado. O total de mortos na tragédia, agora, é de nove. Sete crianças, uma professora e o vigia da creche, que provocou o incêndio.


Ontem, em Belo Horizonte, três crianças atingidas pelo fogo e levadas para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, foram transferidas para o Hospital Municipal Odilon Behrens, também na capital.


A assessoria do pronto-socorro, referência em queimados, não informou se a ida para outro local de tratamento ocorreu por melhora no quadro clínico dos pacientes. Os bombeiros elevaram para 43 o total de feridos, conta feita antes do falecimento de Cecília. Conforme a corporação, houve mais procura por atendimento médico em Janaúba durante a madrugada.


Entre a noite de quinta a manhã desta sexta, 11 crianças vítimas do incêndio foram levadas para Belo Horizonte. Todas em estado grave, com queimaduras entre 10% e 80% do corpo, e nas vias aéreas. As crianças transferidas para o hospital municipal têm três anos. Entre os pacientes que permanecem no João XXIII, oito têm cinco anos e um tem quatro anos. Outras duas vítimas, ambas professoras da creche, chegaram hoje a BH.


O incêndio na creche, conforme investigações da Polícia Civil, foi provocado pelo vigia da instituição, Damião Soares dos Santos, de 50 anos, que antes teria jogado líquido inflamável nas crianças e no corpo. Quatro alunos morreram imediatamente após o ataque. Uma professora, outra criança e o autor do crime faleceram depois de internadas no hospital de Janaúba. Ainda segundo as investigações, o crime foi premeditado. Galões com combustível foram encontrados na casa do vigia. Damião também teria dito a familiares que “daria um presente a todos, se matando em breve”.


Luto

Com as ruas tomadas por cortejos, Janaúba, no norte de Minas Gerais, se tornou uma cidade marcada pelo luto. Enfileirados, veículos acompanharam os carros da funerária que transportaram, ao longo do dia, os corpos carbonizados pelas ruas da cidade. Sob sol forte, moradores na calçada acenavam para o cortejo que seguia até o cemitério. Comerciantes, de luto, fecharam as portas.

 

“Não tive coragem de abrir o estabelecimento”, contou Alexandre Azevedo, proprietário de uma loja de pneus. “Clientes chegavam com o rosto inchado de chorar, ninguém aguenta”.

AE

 

Saiba mais

 

Em todo o município, o clima é de pesar e comoção diante da maior tragédia da história da cidade de 72 mil habitantes. Ao longo do dia, a população se mobilizou para confortar os familiares das vítimas e rezar pelos que estão internados. Moradores do município e de cidades vizinhas também se organizaram pelas redes sociais para recolher doações. Por causa da tragédia, o MP de Minas abriu uma conta para receber doações em dinheiro, que servirá de auxílio às famílias. Até o início da tarde de ontem, o montante chegava a R$ 177 mil.Inaugurada no ano 2000, a creche municipal Gente Inocente não tinha extintor, sistema anti-fogo e nem alvará do Corpo de Bombeiros.

 

Adriano Nogueira

TAGS