PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

João Doria distribuirá granulado polêmico na merenda escolar

19/10/2017 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

Combate à fome


O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou ontem que o composto alimentar produzido a partir de alimentos próximos à data de vencimento será incluído na merenda de parte das escolas municipais da cidade ainda neste mês. Segundo a Prefeitura, ainda está “em estudo” como será feita distribuição e quais instituições serão inicialmente contempladas. Está definido, porém, que não haverá custo aos cofres públicos.


Disponível em versões em pó, granulada ou processada na forma de macarrão e biscoito, o composto será utilizado como complemento e substituto de parte da merenda escolar. A secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Eloísa Arruda, disse que será estudada, por exemplo, a substituição do macarrão comprado para as escolas pela versão doada pela Sinergia, organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) que detém a patente do produto.


Na coletiva, dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, reafirmou apoiar o projeto da Sinergia há pelo menos quatro anos e disse que o composto alimentar já está sendo adotado nos sítios da Missão Belém, que acolhe pessoas em situação de vulnerabilidade social. “Eu fico ofendido quando dizem que é ração. Desrespeitar o pobre é lhe negar o alimento, é a fome”, declarou o religioso.

 

Adriano Nogueira

TAGS