PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

De nível máximo, incêndio devastou 15% da Chapada dos Veadeiros

Patrimônio da Humanidade, o Parque, de 240 mil hectares, abriga diversas espécies da fauna em extinção

24/10/2017 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )
[FOTO2]

 

Há quase uma semana, voluntários de entidades ambientais e profissionais do Corpo de Bombeiros trabalham ininterruptamente para apagar o incêndio, considerado criminoso, que atingiu o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Até a noite de ontem, as labaredas já tinham atingido cerca de 15% do território, cerca de 35 mil hectares.

[SAIBAMAIS]

Relato do presidente do Grupo Ambientalista do Torto (GAT), Rodrigo Amaral, ao O POVO, revela que diversas espécies de animais abrigadas pelo Parque são vistas fugindo do fogo. Há muitos casos de mortes. “São lobo-guarás, antas, tamanduás, veados na fuga”, conta.

[FOTO1]

O nível de classificação do fogo é 5, o máximo na avaliação de incêndios de grande porte. São cerca de 200 pessoas, entre integrantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), o GAT, o Corpo de Bombeiros de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Prefeitura de Alto Paraíso, na contenção das chamas. Embora não haja garantias climáticas, a expectativa é que o incêndio seja contido até a próxima sexta-feira, 27.


De acordo com o ICMbio, há focos de incêndio também fora do Parque. O clima seco, com sensação térmica de 41 graus, tem dificultado o trabalho para debelar as chamas.


O chefe do Parque, Fernando Tatagiba, em entrevista ao O POVO, afirmou que foi decretado estado de emergência. As chamas já atingiram áreas rurais do entorno.


Sobre os prejuízos do incêndio, Tatagiba afirma que sofrem os ecossistemas campestres, cerrados e florestas da região. Os danos, no entanto, variam, já que algumas plantas são mais sensíveis aos impactos do fogo e outras mais resistentes.


Outro impacto, em virtude da concentração de fumaça, é para a saúde da população que mora nas proximidades do Parque.


O desastre ambiental, de acordo com o chefe do local, também gerou impactos negativos para a economia da Chapada dos Veadeiros. O baixo faturamento de restaurantes e hotéis, já prejudicado com o fechamento do Parque para o feriado de Nossa Senhora Aparecida, se agravou com a atual situação da unidade.

 

Saiba mais


O zoológico de Brasília enviou ontem à Chapada dos Veadeiros uma equipe com dois veterinários, um biólogo e um auxiliar técnico para dar apoio no socorro aos animais feridos no incêndio.

 

O grupo vai trabalhar junto com organizações não governamentais (ONGs) que já estão na região. De acordo com o governo de Brasília, também foram enviados medicamentos, kits cirúrgicos e equipamentos.

 

Ainda não há estimativa de quantos animais precisam de socorro. No momento, segundo o diretor-presidente do Zoológico de Brasília, Gerson de Oliveira Norberto, a prioridade será buscar animais nos locais em que o fogo já foi controlado e tratar intoxicações e queimaduras.

 

O ICMBIO informou que as áreas mais afetadas, neste período de seca, são as de galeria e veredas, que, quando atingidas pelo fogo, costumam causar grande mortalidade de fauna e flora.


Quatro aviões que lançam água sobre as chamas e três helicópteros estão sendo usados na operação.

 

Multimídia


Veja vídeo do incêndio na Chapada

http://bit.ly/2yJXl67

Wagner Mendes, Camila Holanda

TAGS