PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Juiz bloqueia R$ 476 milhões do PP e 10 políticos

08/04/2017 01:30:00

O juiz Friedmann Anderson Wendpap, da 1ª Vara Federal no Paraná, decretou o bloqueio de R$ 476,9 milhões do PP e de 10 políticos e um ex-assessor do partido. Foram bloqueados diretamente do caixa da agremiação R$ 9,8 milhões. O confisco se estende a um grupo de deputados e ex-deputados da legenda, entre eles Pedro Corrêa, ex-presidente do partido, que teve bloqueados R$ 46,8 milhões.


A decisão do magistrado foi dada em ação ajuizada pelo MPF, no Paraná, em 22 de março deste ano. Segundo o juiz, o valor do embargo foi calculado em relação a cada acusado em específico e "com base nos indícios concretos de recebimento de propina". A Procuradoria da República apresentou ação civil pública contra o PP e os deputados federais Nelson Meurer (PP-PR), Mário Negromonte Júnior (PP-BA), Arthur Lira (PP-AL), Otávio Germano (PP-RS), Luiz Faria (PP-MG) e Roberto Britto (PP-BA), os ex-deputados Pedro Corrêa (PP-PE), Pedro Henry (PP-MT), João Pizzolatti (PP-SC) e Mário Negromonte (PP-BA), além do ex-assessor João Genu. Na ação, a força-tarefa da Lava Jato imputa atos de improbidade administrativa ao grupo e pede que sejam condenados - inclusive o PP, como pessoa jurídica - a pagarem R$ 2,3 bilhões de ressarcimento, multa civil e por danos morais coletivos.


O advogado Michel Saliba, que defende Pizzolatti, Nelson Meurer e Roberto Britto, disse que vai aguardar o acesso ao conteúdo da decisão para se manifestar nos autos. Marlus Arns, que defende Genu, disse que seu cliente é "parte ilegítima" na ação. Outros citados não foram localizados.

 

Adriano Nogueira

TAGS