Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Faltam menos de duas semanas para as inscrições do Enem 2021; confira as datas

No mesmo formato da edição anterior, o exame terá tanto a versão impressa quanto a digital, que serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro
19:54 | Jun. 17, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 começam no próximo dia 30 de junho e vão até o dia 14 de julho. A menos de duas semanas do início do prazo, os candidatos devem estar atentos às informações e mudanças para a edição deste ano. O exame terá tanto a versão impressa quanto a digital, como na edição anterior, no entanto, as provas serão aplicadas nas mesmas datas, nos dias 21 e 28 de novembro, e terão as mesmas provas, com itens iguais.

As inscrições deverão ser feitas pela Página do Participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame. No ato da inscrição, os candidatos deverão informar o número do CPF e a data de nascimento, além de indicar qual modalidade do Enem 2021 desejam realizar, a impressa ou digital.

>> Confira o edital do Enem 2021 impresso

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

>> Confira o edital do Enem 2021 digital

Seguindo o formato da edição anterior, os participantes devem preencher em seguida alguns dados pessoais, como cor/raça, sexualidade, nacionalidade, estado civil, município e estado onde mora, além do número de identidade e CEP. Durante o período de inscrições, o Inep também receberá as solicitações de atendimento especializado. Já os pedidos de tratamento pelo nome social deverão ser feitos a partir de 19 de julho.

LEIA MAIS | Enem: aberto prazo para quem teve isenção de taxa de inscrição negada

Enem 2020

Na edição do ano passado, por causa da pandemia da Covid-19, além da mudança das datas da prova, os estudantes seguiram uma série de regras. Os candidatos que tinham sido diagnosticados pela doença ou apresentaram sintomas deveriam comunicar ao Inep e não precisariam comparecer ao exame no dia. Nesse caso, os candidatos puderam fazer a prova na reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Os formatos impresso e digital também já estavam incluídos na edição anterior. A principal mudança do Enem impresso para o virtual está na sua forma de aplicação.  

LEIA TAMBÉM | Enem está ultrapassado, diz presidente do Conselho Nacional de Educação

Enquanto o Enem impresso é aplicado normalmente por meio do sistema tradicional, com caderno de perguntas e folha de respostas preenchida a caneta, a versão digital é feita pelo computador. No ano passado, as provas virtuais foram realizadas nos laboratórios de informática de faculdades conveniadas ao Inep. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a ideia é tornar o exame completamente digital no futuro.

Taxa de abstenção no Ceará

O Enem 2020 no Ceará contou com um pouco mais da metade dos participantes inscritos no exame. De 322.583 inscritos no Estado, 154.545 (47,9%) faltaram ao primeiro dia de prova, no dia 17 de janeiro. Na taxa de abstenção do dia, o Ceará ficou abaixo do percentual nacional de ausentes de 51,5% — em 2019, foi de 23,1% — e ocupou a quarta maior abstenção entre os estados nordestinos. Já no segundo dia, 24 de janeiro, 164.369 (51,5%) candidatos não realizam o exame. Os dados são do Inep.

Na reaplicação do Exame, o Estado também registrou altas porcentagens de faltosos. No primeiro dia de reaplicação, no dia 23 de fevereiro, houve 55% de ausências entre os candidatos inscritos. No segundo dia de reaplicação, essa porcentagem foi 58,1%. No cenário nacional, os índices de ausência ficaram em 72,2% no primeiro dia e 72,6%, no segundo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags