PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Vítimas de acidente com kombi voltavam de festa de Dia dos Pais

Crianças e mulheres eram transportadas na carroceria do veículo

21:36 | 11/08/2019
Acidente aconteceu na tarde deste domingo, 11, na Serrinha
Acidente aconteceu na tarde deste domingo, 11, na Serrinha(Foto: WhatsApp/O POVO)

Pelo menos oito pessoas foram socorridas após o tombamento de uma kombi no cruzamento da avenida Bernardo Manuel com a rua Leão XIII, na Serrinha, em Fortaleza. O caso foi registrado no fim da tarde deste domingo, 11. Parte das vítimas, inclusive crianças, eram transportadas na carroceria do veículo, junto com churrasqueiras e caixas de cerveja. Todos voltavam de uma festa de Dia dos Pais. 

O grupo trafegava na avenida Bernardo Manuel, quando o motorista perdeu o controle do veículo no momento de fazer um retorno. Após tombar, a kombi chegou a atingir um semáforo. No momento do acidente, moradores da área e funcionários de um posto de combustível socorreram as vítimas e permaneceram no local, auxiliando o trânsito até que o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) e a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) chegassem.

Dona Maria Irismar Nonato Menezes mora há poucos metros do local do acidente. Ela disse que ouviu um barulho alto e pensava que fosse um desabamento, no entanto, deparou-se com a cena. Por ter curso de primeiros socorros, ela conta que ajudou as crianças e chegou a dar banho em uma delas. Ela também relata que mães e filhos estavam assustados. "Quando eu sai estava a multidão de gente, crianças, mães e avós que vinham do evento de dia dos pais. Eu ajudei, teve uma menina que estava mais grave, pois a coluna estava doendo, a ambulância chegou. Foi um barulho muito grande", relata.

Irismar relata que acidentes no cruzamento da Bernardo Manuel com Leão XIII acontecem com frequência. Ela apontou pelo menos três residencias que foram invadidas. "Dificilmente na semana não ter duas ou três batidas. Frequentemente tem batida, atropelamento", afirma.

A frentista Ana Paula Macedo Feitosa, de 41 anos, relatou que estava abastecendo quando ouviu os gritos. Ela e o colega de trabalho ajudaram no socorro das crianças. "Tinha uma senhora, duas moças com o joelho arranhado e um senhor que estava com o braço quebrado. E muita gente correu para cima, colocou as mesas no meio da pista para que os carros não passassem. Eu fiquei bem abalada. Deixei de abastecer e corri, pois escutei gritos de crianças. A gente nem pode parar de abastecer, mas na hora eu fui ajudar", relatou.

A frentista também confirma que há muitos acidentes no cruzamento e que as pessoas insistem em fazer manobras arriscadas. Apesar da série de casos presenciados pela trabalhadora, ela relata que nunca havia visto um acidente de grandes proporções como esse, e ainda envolvendo crianças. Um dos meninos foi socorrido por ela. "Quando eu agarrei ele e puxei, olhei e tinha outro menino embaixo das tábuas e o menino que eu acodi estava no chão. Estava no chão deitado e ele perguntava se estava sangrando. Na hora eu pensei na minha minha neta e na minha filha", relembra.