PUBLICIDADE
Olimpíadas
NOTÍCIA

Olimpíada: Decidido na última nota, russos levam o ouro por equipes na ginástica

A decisão da medalha só aconteceu quando a nota do último atleta russo a competir no solo foi divulgada

11:38 | 26/07/2021
Os atletas comemoram no pódio após vencer a final da equipe masculina de ginástica artística durante os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 no Centro de Ginástica Ariake   (Foto:  Martin BUREAU / AFP)
Os atletas comemoram no pódio após vencer a final da equipe masculina de ginástica artística durante os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 no Centro de Ginástica Ariake (Foto: Martin BUREAU / AFP)

Em uma disputa que foi definida apenas no último aparelho, Nikita Nagornyy levou nesta segunda-feira, 26, os atletas do Comitê Olímpico Russo (ROC) à conquista da medalha de ouro na final masculina por equipes na ginástica artística dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Em uma competição muito disputada, o primeiro título da ginástica artística em Tóquio-2020, que aconteceu no Ariake Center, foi definido na última apresentação do solo. Os russos, competindo sob uma bandeira neutra em Tóquio devido a uma suspensão geral por doping, haviam conquistado pela última vez o cobiçado título por equipes em 1996.

Clique na imagem para abrir a galeria

LEIA MAIS| Olimpíada: Zanetti garante vaga na final das argolas; Brasil está fora da decisão por equipes

O Japão, atual campeão, ficou com a prata e a China com o bronze. A China estava a menos de um ponto da equipe do ROC antes da sexta rotação, com o Japão no terceiro lugar. Após a quinta e penúltima rotação, menos de um ponto separavam os dois primeiros colocados: Rússia com 219.868, China com 219.228, enquanto o Japão, mais atrás, tinha 218.597.

Mas uma brilhante última apresentação na barra fixa do jovem japonês Daiki Hashimoto, com uma pontuação de 15.100, colocou os anfitriões dos Jogos de Tóquio-2020 de volta na disputa, garantindo pelo menos o segundo lugar.

E então, com a temperatura subindo e o pulso acelerado, Nagornyy concluiu uma apresentação quase impecável no solo, com nota de 14.666, o que garantiu o ouro para sua equipe. A equipe do ROC terminou com um total de 262.500 pontos, com o Japão com 262.397 e a China com 261.894.

Brasil na ginástica

O Brasil não competiu por grupos, mas conseguiu colocar três atletas em finais individuais. Arthur Zanetti avançou à final das argolas com a quinta melhor nota e vai lutar por sua terceira medalha olímpica (ouro em Londres-2012 e prata na Rio-2016).

Caio Souza disputará duas finais, salto sobre a mesa e individual geral. Nesta última, o Brasil também contará com a participação de Diogo Soares, que levou a 24ª e última vaga da disputa por medalhas.