PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Torneio internacional de kitesurfe tem início com destaque para velejador cearense de 12 anos

Davi Ribeiro se apresentou no primeiro dia do Superkite Brasil 2020 e executou a melhor manobra do torneio até o momento

Gabriel Lopes
18:00 | 18/11/2020
Davi Ribeiro, kitesurfista de 12 anos (Foto: Svetlana Romantsova/Divulgação Superkite Brasil 2020)
Davi Ribeiro, kitesurfista de 12 anos (Foto: Svetlana Romantsova/Divulgação Superkite Brasil 2020)

A disputa do Superkite Brasil 2020, torneio internacional freestyle da modalidade, teve início nesta terça-feira, 17, na ilha de Guajirú, situada no município de Itarema, no Ceará. As 13 primeiras baterias da competição aconteceram, com destaque para o cearense Davi Ribeiro, velejador de apenas 12 anos, que executou a manobra com maior nível de dificuldade do dia. Davi, que treina desde os três anos é é primo do tetracampeão mundial de kitesurf, Carlos Mário, o Bebê, falou sobre o bom desempenho na estreia.

“Foi um Slim Seven. Ela é uma manobra muito difícil, na verdade eu nunca tinha tentado ela. Na hora da emoção a gente faz tudo. Fiz e deu certo. Fiquei muito feliz. Me espelho no Bebê, meu primo, ele que me ensinou no Cauípe, me inspiro nele”, disse.

Davi, velejador mais jovem do Superkite Brasil 2020, também trouxe lembranças do início no esporte e declarou objetivos para o futuro. “Meu maior sonho é ser campeão mundial de kitesurfe. Quando eu comecei, os caras me chamavam de louco, que meu pai estava louco em colocar criança no esporte. Hoje em dia a nova geração do kitesurfe é a criança que está aprendendo”, ressaltou.

O torneio reúne 39 velejadores representando 16 países. Os brasileiros apresentaram a maior equipe, com 17 velejadores, dos quais 14 cearenses, com destaque especial para o tetracampeão mundial Carlos Mário, o Bêbê, e a bicampeã do mundo Mika Sol. Esse é o último evento estilo livre deste ano e ele tem encerramento no sábado, 21.