PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Favorita ao título do Superkite Brasil, cearense Mika Sol busca tricampeonato na competição

Competição internacional de kitesurfe começa nesta terça-feira, 17, e vai até dia 21 deste mês na Ilha do Guajiru

Victor Hugo Pinheiro
19:46 | 16/11/2020
Mika Sol, de 16 anos, está entre as atletas mais completas do kitesurfe (Foto: Arquivo Pessoal)
Mika Sol, de 16 anos, está entre as atletas mais completas do kitesurfe (Foto: Arquivo Pessoal)

O Superkite Brasil começa nesta terça-feira, 17, na Ilha do Guajiru, em Itarema, e será realizado até dia 21. O evento é a principal competição internacional de kitesurfe no Brasil. Antes mesmo da competição ter início, a cearense Mika Sol desponta como favorita para ser campeã da modalidade kitesurfe freestyle pelo terceiro ano consecutivo. Com apenas 16 anos, a atleta é considerada uma das melhores do País no esporte, muito por conta de um currículo repleto de títulos.

Pela primeira vez, a competição não terá como sede como a praia do Cumbuco, onde foram realizadas todas as dezoito edições. Por isso, a Ilha do Guajiru é uma novidade para os competidores deste ano. Mika comentou sobre a preparação de competir em uma sede diferente.

Mika Sol venceu o Superkite Brasil em 2018 e 2019
Mika Sol venceu o Superkite Brasil em 2018 e 2019 (Foto: Arquivo Pessoal)

"A mudança de praia acaba influenciando na preparação, principalmente na questão de ventos. No ano passado, a gente esperava uma condição climática mais favorável, e isso não aconteceu. Essa época de novembro já é tão boa para ventos aqui no Ceará. No entanto, a mudança para a Ilha do Guajiru tem tudo para ser boa, afinal, serve até como forma de mostrar aos competidores que existem locais desconhecidos para a prática do kitesurfe".

Apesar da pouca idade, Mika já tem um extenso currículo no kitesurfe, participando de competições há sete anos. A prática do esporte faz parte da sua rotina, e ir à praia é uma tarefa comum. Entretanto, por conta da pandemia de Covid-19, ela precisou ficar quatro meses ausentes dos treinos - entre março e junho. Segundo a atleta, o Superkite Brasil 2020 é fundamental para "retomar o ritmo de competições e continuar conquistando títulos".

A maturidade de Mika Sol impressiona todos os que acompanham sua trajetória no kitesurfe mundial. Ela conta que almeja estar entre as maiores atletas da história da modalidade, além de deixar um legado para as pessoas.

"Quero continuar ganhando muitos títulos na minha carreira, mas não é somente isso. Meu sonho é ser uma embaixadora do kitesurfe no mundo, quero mostrar para meninos e meninas a importância da prática do esporte e como pode mudar suas vidas. A gente sabe como o esporte tem um importante papel na inclusão social".

O Superkite Brasil 2020 é um evento organizado pela Global Kitesports Association (GKA), organização mundial de esportes náuticos. Além disso, os principais atletas mundiais do kitesurfe freestyle. Em razão da pandemia de Covid-19, foi elaborado um protocolo sanitário pela GKA e a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA), seguindo as recomendações da OMS e o decreto estadual vigente.