PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Pilotos da Fórmula 1 fazem protesto antirracista antes do GP da Áustria

Movimento teve 14 pilotos que permaneceram ajoelhados, entretanto, seis optaram por permanecer de pé

Victor Hugo Pinheiro
18:28 | 05/07/2020
Pilotos da Fórmula 1 participaram de ato antirracista antes da largada do GP da Áustria (Foto: Mark ThompsonAFP)
Pilotos da Fórmula 1 participaram de ato antirracista antes da largada do GP da Áustria (Foto: Mark ThompsonAFP)

Antes da corrida do GP da Áustria começar, vencida por Valtteri Bottas (Mercedes), 14 pilotos da Fórmula 1 e membros das equipes se ajoelharam em manifestação antirracista. O movimento teve o inglês Lewis Hamilton como principal figura, que esteve presente em manifestações contra o preconceito racial na cidade de Londres, no mês de junho. O ato teve apoio de equipes e pilotos, porém seis competidores optaram por ficar de pé.

Ao lado Hamilton, ficaram ajoelhados Sebastian Vettel, Daniel Ricciardo, Romain Grosjean, Esteban Ocon, Sergio Pérez, Kevin Magnussen, Lance Stroll, Lando Norris, Pierre Gasly, George Russell, Nicholas Latifi e Alex Albon em apoio à luta antirracista.

Os pilotos que ficaram de pé na manifestação foram os seguintes: Max Verstappen, Antonio Giovinazzi, Carlos Sainz, Charles Leclerc, Kimi Raikkonen e Daniil Kvyat. Mesmo com a negativa de alguns, o gesto foi repercutido pela Fórmula 1, que publicou o movimento em sua conta no Twitter.

Os pilotos usaram uma camisa preta com a seguinte mensagem: "Black Lives Matter" (Vidas Negras Importam)'. Também foi colocada uma faixa com a mensagem "End Racism" (Fim do Racismo) em frente à linha de chegada.

A temporada 2020 da Fórmula começou neste domingo, 7, no GP da Áustria. A corrida foi vencida pelo por Valtteri Bottas (Mercedes), em segundo ficou Charles Leclerc (Ferrari) e na terceira posição foi ocupada por Lando Norris (McLaren).