PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Ex-chefe da Fórmula 1 diz que Lewis Hamilton está certo ao denunciar racismo

Piloto britânico cobrou posicionamento dos seus amigos de F1, uma categoria "dominada por brancos"

10:01 | 04/06/2020
Hamilton cobrou posicionamento dos colegas de grid sobre a morte de George Floyd  (Foto:  Andrej ISAKOVIC / AFP)
Hamilton cobrou posicionamento dos colegas de grid sobre a morte de George Floyd (Foto: Andrej ISAKOVIC / AFP)

O ex-chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, manifestou nesta quarta-feira seu apoio ao hexacampeão mundial Lewis Hamilton, que na segunda-feira denunciou o silêncio "das estrelas" de seu esporte "dominado por brancos" após o assassinato de George Floyd nos Estados Unidos.

"É bom que Lewis se manifeste e que jogadores de futebol comecem a falar e continuem fazendo isso", disse Ecclestone à AFP, de sua casa na Suíça.

"Alguns de vocês estão entre as maiores estrelas mas ainda permanecem calados diante da injustiça", escreveu o hexacampeão mundial de Fórmula 1 em sua conta no Instagram após a morte de Floyd, que levou a protestos e confrontos em diferentes cidades dos Estados Unidos.

"Ninguém mexe um dedo na minha indústria, que é um esporte dominado por brancos. Eu sou uma das poucas pessoas de cor, ainda estou sozinho", denunciou o piloto da Mercedes, de 35 anos.

Além de Ecclestone, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, também expressou seu apoio ao piloto britânico, a quem ele definiu como "defensor das minorias".