PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Coronavírus: Austrália e Canadá não participarão das Olimpíadas se evento não for adiado

Evento já dá primeiros sinais de que deve ser adiado para 2021 por conta do surto do Covid-19

Vinícius França
08:43 | 23/03/2020
Jogos de 2020 já sofreram seu primeiro baque em relação aos participantes
Jogos de 2020 já sofreram seu primeiro baque em relação aos participantes (Foto: Nelson Almeida/AFP)

Os Comitês Olímpicos do Canadá (COC) e da Austrália (AOC) já estão firmes na decisão de não participar dos Jogos Olímpicos em Tóquio se a competição ocorrer em 2020. Em notas divulgadas na noite desse domingo, 22, as entidades deixaram claro que tomaram as decisões por conta do surto do novo coronavírus, e se mostraram a favor do adiamento da competição.

O comunicado do Canadá, assinado em conjunto com o Comitê Paralímpico (CPC), informa que “O COC e o CPC urgentemente pedem que o Comitê Olímpico Internacional (COI), o Comitê Paralímpico Internacional (CPI) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) adiem os Jogos em um ano, e nós oferecemos nosso total apoio para ajudar a superar todas as complexidades trazidas pela remarcação dos Jogos”, conforme transcrição feita pelo site Uol.

Os canadenses ainda afirmam que a realização das Olimpíadas vai contra todas as recomendações dos profissionais de saúde para a prevenção do Covid-19. O Comitê reforça o compromisso com o bem estar dos atletas: “Isto não é apenas sobre a saúde dos atletas, é sobre saúde pública. Com a Covid-19 e os riscos associados a elas. Não é seguro para nossos atletas, para a saúde e segurança de suas famílias e da comunidade canadense que os atletas continuem treinando para estes Jogos”.

O Comitê da Austrália foi mais direto no comunicado, e já pediu para que seus competidores se preparem para que os Jogos sejam em 2021: “o AOC pede que os atletas australianos se preparem para os Jogos Olímpicos de Tóquio no verão do hemisfério norte de 2021. O AOC acredita que nossos atletas agora precisam priorizar suas próprias saúdes e das pessoas à sua volta, e devem poder retornar para suas famílias”.

O COI já se mostrou favorável ao adiamento das Olimpíadas, mas encontrava resistência do Governo japonês. Porém, nesse domingo, o primeiro-ministro Shinzo Abe admitiu pela primeira vez a possibilidade de adiar os jogos se o novo coronavírus tornar a realização do evento impossível. O chanceler, no entanto, descartou a possibilidade de cancelar os jogos. A decisão do Comitê Internacional deve sair em até quatro semanas.