PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Max Verstappen vence GP Brasil; Hamilton é 3º, mas classificação será reavaliada

Lewis Hamilton, hexacampeão em 2019, completou o pódio, mas se envolveu em incidente que será analisado e poderá alterar pódio. Holandês da RBR foi seguido por Pierre Gasly, da Toro Rosso

17:08 | 17/11/2019
Max Verstappen comemora sua vitória no GP Brasil, em Interlagos, na tarde deste domingo, 17
Max Verstappen comemora sua vitória no GP Brasil, em Interlagos, na tarde deste domingo, 17 (Foto: NELSON ALMEIDA / AFP)

Que corrida! As 71 voltas do circuito de Interlagos foram pequenas para Max Verstappen. Pole position, o holandês da RBR estava com sangue nos olhos e terminou o Grande Prêmio do Brasil, a penúltima etapa da temporada da Fórmula 1, em primeiro lugar, seguido de Pierre Gasly, da Toro Rosso, e Lewis Hamilton, da Mercedes, que travaram disputa na reta final da pista.

Completaram os dez primeiros colocados, nesta sequência, Carlos Sainz, da McLaren; Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo; Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo; Daniel Ricciardo, da Renault; Lando Norris, da McLaren; Sergio Perez, da Racing Point; e Daniil Kvyat, da Toro Rosso. Após o pódio, porém, incidente envolvendo Hamilton e Sainz no final da corrida será avaliado e o terceiro lugar poderá ser mudado, a depender da decisão dos comissários.

Charles Leclerc, que fazia corrida de recuperação e ia bem, e Sebastian Vettel, ambos da Ferrari, se tocaram no final da corrida e precisaram abandonar o GP do Brasil. Stroll também abandonou. Também merece destaque, mas positivo, Sainz, que largou em último e acabou na quarta posição.

O Mundial de 2019 da Fórmula 1 já tem seu campeão e vice definidos, com a dupla da Mercedes, composta por Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. Entre os construtores, a equipe alemã também já assegurou o sexto título consecutivo. No entanto, a disputa pelo terceiro lugar ainda está em aberto, entre Charles Leclerc e Sebastian Vettel, da Ferrari, e Max Verstappen, da RBR, que será decidido na última etapa, em Abu Dhabi.

Como foi a corrida

Na largada, dois grandes destaques: primeiro Lewis Hamilton, que conseguiu ultrapassar Sebastian Vettel e assumiu a segunda colocação, enquanto Charles Leclerc, punido em 14º, foi bastante agressivo e pulou para 11º. Verstappen manteve a ponta e não houve nenhum acidente inicial.

Com dez voltas completas, o monegasco há havia subido mais posições, na sexta. No mais, nenhum dos cinco primeiros haviam se alterado novamente (Verstappen, Hamilton, Vettel, Bottas e Albon). Já Magnussen precisou ir ao box para trocar a asa dianteira, após toque de Ricciardo em seu carro – o incidente passou por investigação e o piloto da Renault foi punido com cinco segundos.

Na altura da volta 23, Verstappen, que estava tranquilo na primeira posição, foi para os boxes e, na saída, quase sofreu uma colisão de Kubica (punido em cinco segundos). Ele voltou para a pista na sexta posição, atrás de Hamilton, mas conseguiu ultrapassagens importantes e ficou apenas atrás de Bottas e Vettel, que ainda não tinham parado.

Na 30ª volta, Vettel ia cravando a volta mais rápida (1min12s259), enquanto Hamilton indicava que a RBR estava com um ritmo muito forte, pelo rádio. Bottas, Hamilton e Verstappen fizeram o segundo pit stop, enquanto o alemão permanecia na primeira colocação, com apenas uma parada.

Partindo para a etapa final, na volta 50, a briga era dura pela quarta posição: Leclerc seguia segurando o posto, enquanto Bottas pressionava. No entanto, uma volta depois, o finlandês precisou abandonar a prova por conta de problemas no veículo. Depois disso, safety car entra e Verstappen caiu para a terceira colocação após trocar pneus.

Depois da bandeira amarela, o holandês conseguiu reconquistar o posto ao ir para cima de Hamilton, que caiu para segundo, seguido de Albon, Vettel e Leclerc. Nas dez voltas finais, os três travaram uma disputa pela terceira posição e os pilotos da Ferrari acabaram batendo e precisando abandonar a prova.

A duas voltas do fim, retorno para a pista após bandeira amarela, Verstappen seguiu na ponta, Gasly subiu para segundo, enquanto Albon, que era o vice, se envolveu em incidente com Hamilton e caiu para a última posição. O britânico ficou em terceiro.

Gazeta Esportiva