}else{}
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Federer vence Nadal e disputa sua 12ª final em Wimbledon

O adversário de Federer na final, que acontece neste domingo, 14, será o sérvio Novak Djokovic, atual campeão e líder do ranking da ATP.
20:28 | Jul. 12, 2019
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

O maior campeão do torneio masculino de Wimbledon está de volta à final. Na tarde desta sexta-feira, o suíço Roger Federer enfrentou o espanhol Rafael Nadal e levou a melhor, vencendo por 3 sets a 1 com parciais de 7/6 (7-3), 1/6, 6/3 e 6/4 no 40º encontro entre dois dos maiores tenistas da história.

Com a vitória sobre o rival, Federer volta à final de Wimbledon depois de um ano sem disputá-la. Sua última decisão na grama sagrada foi em 2017, quando o suíço conquistou seu oitavo título diante do croata Marin Cilic. Seu adversário na final, que acontece neste domingo, será o sérvio Novak Djokovic, atual campeão e líder do ranking da ATP.

A julgar pelo início, Federer e Nadal fariam um jogo do mais alto nível em Londres. O primeiro set foi uma queda de braço, sem quebras de saque durante os 12 primeiros games. O único break-point da parcial foi salvo por Nadal no oitavo game.

A decisão ficou para o tie-break e colocou Federer em vantagem. Depois de um início equilibrado, o suíço conquistou em sequência os últimos cinco pontos para vencer por 7 a 3 e fechar o primeiro set em 7 a 6.

O jogo foi completamente outro no segundo set. Nadal foi amplamente superior a Federer no saque, somando dez saques não retornados pelo adversário. O suíço, por outro lado, não conseguia encaixar seu primeiro serviço e acabou sendo presa fácil para o espanhol.

O resultado foi um passeio de Nadal. O vice-líder do ranking da ATP confirmou todos os seus serviços e contou com quebras nas duas últimas aparições de Federer no saque para vencer a parcial por 6 a 1 e empatar o jogo em 1 set cada.

No terceiro set, Federer se mostrou revigorado depois do choque. O suíço se recuperou ao melhorar justamente no fundamento que o prejudicou na parcial anterior, acertando o primeiro saque em 74% das vezes, pontuando em 80% destas.

Dessa forma, o terceiro colocado do ranking da ATP teve pouca dificuldade para ficar novamente em vantagem. Contando com a única quebra de saque do set no quarto game, Federer fechou o terceiro set por 6 a 3, fez 2 a 1 e colocou um pé na final.

Precisando de mais uma vitória para chegar à decisão, Federer encaminhou sua classificação no terceiro game do quarto set, no qual conquistou a única quebra de saque da parcial. No restante do jogo, bastou confirmar seus serviços para fechar o set em 6 a 4, fechando o jogo em 3 sets a 1.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Em virada histórica, Stefani e Pigossi ganham bronze inédito no tênis

Esportes
2021-07-31 11:37:35
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As tenistas Luisa Stefani e Laura Pigossi fizeram história na Olimpíada de Tóquio (Japão). Neste sábado (31), as paulistas conquistaram a medalha de bronze das duplas femininas ao derrotarem Elena Vesnina e Veronika Kudermetova, do Comitê Olímpico Russo, por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/4 e 11.

É a primeira vez que o Brasil será representado no pódio olímpico do tênis. Nos Jogos de Atlanta (Estados Unidos), em 1996, Fernando Meligeni chegou à disputa do bronze, mas ficou na quarta posição. A medalha será entregue neste domingo (1º), após a decisão do ouro entre as tchecas Barbora Krejcíkova e Katerina Siniakova e as suíças Viktorija Golubic e Belinda Bencic, as algozes de Stefani e Pigossi na semifinal, em horário a ser definido.

As brasileiras tiveram a participação confirmada na Olimpíada faltando uma semana para o início, após várias desistências. Elas estrearam superando Gabriela Dabrowskim e Sharon Fichman, do Canadá, na primeira rodada. Em seguida, passaram pelas tchecas Karolina Pliskova e Marketa Vondrousova, de virada. Nas quartas, surpreenderam (também de virada) as favoritas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula, dos EUA, até a queda na semifinal para Golubic e Bencic.

"Não caiu a ficha do quanto é importante para gente essa medalha. Entramos aos 45 do segundo tempo na Olimpíada e só queríamos representar o Brasil da melhor maneira. Acreditem meninas, acreditem, sempre. Sonhem e trabalhem duro cada dia que vocês podem conquistar, é o meu recado. Escutei uma frase e escrevi no meu caderno antes de vir pra cá: 'jogue pelo amor e não pelo resultado'. E foi assim, estamos muito felizes de trazer essa medalha para casa, para o tênis brasileiro", celebrou Stefani, após o jogo, em comunicado à imprensa.

A partida contra Vesnina e Kudermetova foi de superação a todo instante. Stefani e Pigossi viram as russas abrirem 4 a 1, buscaram o empate, mas cederam uma quebra de serviço e perderam o primeiro set por 6/4. Na parcial seguinte, o cenário se inverteu, com as brasileiras fazendo 2 a 0 e administrando a vantagem para fecharem o set, também em 6/4.

A medalha seria decidida no match tie-break (melhor de dez pontos, em que os tenistas se alternam no serviço a cada dois saques). As russas começaram melhor e abriram 9 a 5 no placar, com quatro chances de fechar a partida. As brasileiras não desistiram, salvaram os match points, viraram o marcador e venceram o jogo após um erro de devolução das rivais.

A conquista de Stefani e Pigossi foi celebrada em publicações de Bruno Soares e Marcelo Melo - que também integram a seleção brasileira de tênis em Tóquio - no Instagram.

 

Além deles, o ex-tenista Gustavo Kuerten, o Guga, ex-número um do mundo, também comemorou o feito da dupla feminina brasileira pelas redes sociais.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Deu medalha: Luisa Stefani e Laura Pigossi conquistam bronze no tênis de duplas feminino

OLIMPÍADAS
2021-07-31 05:47:00
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As brasileiras Luisa Stefani e Laura Pigossi conquistaram o bronze na disputa do tênis de duplas feminino, após vencerem a disputa contra a dupla representante do Comitê Russo na Olimpíada de Tóquio 2020. Na madrugada deste sábado, 31, as brasileiras bateram as russas Elena Vesnina e Veronica Kudermetova por 2 sets a 1 após uma virada histórica (parciais de 4/6, 6/4 e 11/9).

A dupla brasileira perdeu o primeiro set por 4-6, mas se recuperou e venceu a segunda parcial por 6-4. No match tie-break, Laura e Luisa venceram por 12-9, após reverterem quatro match points a favor da dupla russa.

Com o resultado, Stefani e Pigossi fizeram a melhor campanha do Brasil na história do tênis olímpico. Até esta madrugada, a melhor campanha brasileira havia sido conquistada por Fernando Meligeni, nos jogos de Atlanta 1996, quando o brasileiro alcançou o quarto lugar na disputa masculina.

LEIA TAMBÉM | Com oito medalhas já garantidas em Tóquio 2020, Brasil ainda pode superar os Jogos do Rio 2016

Luisa Stefani e Laura Pigossi possuem uma história peculiar nas Olimpíadas de Tóquio, a dupla só soube que jogaria os jogos oito dias antes da estreia.

Caminho das brasileiras em Tóquio:

- 2 a 0 contra Dabrowski e Fichman, do Canadá

- 2 a 1 contra Plíková e Vondrouová, da República Tcheca

- 2 a 1 contra Mattek-Sands e Pegula, dos Estados Unidos

- 0 a 2 contra Bencic e Golubic, da Suíça

- 2 a 1 contra Elena Vesnina e Veronica Kudermetova, do Comitê Russo

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas: Tenista espanhola abandona partida em cadeira de rodas por forte calor

esporte
2021-07-28 08:00:00
Autor AFP
Tipo Notícia

A espanhola Paula Badosa (N.29) se despediu nas quartas de final do torneio individual de tênis de Tóquio-2020, quando enfrentava a tcheca Marketa Vondrousova (N.42). Ela passou mal após perder o primeiro set e deixou a quadra em uma cadeira de rodas.

"Foi uma nítida insolação. Ela começou a sentir quando estava 4-3 do primeiro set, em alguns pontos muito longos. Quando o set acabou veio tudo de repente, ela começou a se sentir muito mal", explicou o Dr. Ángel Ruiz Cotorro, chefe médico da Federação Espanhola de Tênis, à rádio pública de seu país (RNE).

O médico explicou em seguida que a tenista se recuperou, mas que "logicamente isso a deixa frágil". "As condições atuais, o calor e a umidade, são extremas. Hoje as pessoas estão sofrendo muito", disse. Os tenistas já haviam criticado as condições nos primeiros dias de jogos, com temperaturas superiores a 30ºC e elevada umidade no início da tarde de Tóquio.

 

mcd-dr/psr/aam

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Tênis: Djokovic supera espanhol e está nas quartas da Olimpíada de Tóquio

tênis
2021-07-28 07:16:00
Autor AFP
Tipo Notícia

O sérvio Novak Djokovic, líder do ranking mundial, garantiu vaga nas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e vai enfrentar o ídolo local Kei Nishikori, depois de superar com facilidade o espanhol Alejandro Davidovich por 6-3 e 6-1 nas oitavas de final.

LEIA MAIS: Djokovic derrota algoz de cearense e avança às oitavas dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Djokovic conseguiu a 21ª vitória consecutiva e mantém o objetivo de conquistar o Golden Slam: vencer os quatro principais torneios do tênis mundial e o ouro olímpico no mesmo ano. Apenas uma pessoa concretizou a façanha até hoje, a alemã Steffi Graff em 1988.

Djokovic já venceu o Aberto da Austrália, Roland Garros e Wimbledon este ano e, em caso de conquista do ouro em Tóquio, faltara apenas do título do US Open.

Antes de enfrentar o japonês, o sérvio derrotou o alemão, que se classificou para a partida após eliminar o cearense Thiago Monteiro. O brasileiro foi superado por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4. 

 

mw/jc/mcd/dr/fp

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Tênis: Andy Murray cai nas quartas do torneio de duplas

ELIMINADO
2021-07-28 05:51:00
Autor AFP
Tipo Notícia

O britânico Andy Murray, ao lado de Joe Salisburry, foi eliminado nas quartas de final do torneio de duplas dos Jogos de Tóquio pelos croatas Marin Cilic e Ivan Dodig no super tie break, nesta quarta-feira.

Os representantes da Croácia venceram o primeiro set por 6-4, mas Murray e Saliburry alcançaram a vitória no segundo set no tie break por 7-6 (7/2), levando a partida para o super tie break, onde foram superados por 10/7.

Aos 34 anos, Andy Murray buscava o terceiro título nos Jogos, depois do ouro no torneio de simples em Londres-2012 e Rio-2016.

Nas Olimpíadas na capital japonesa, Murray desistiu de participar da competição individual para se concentrar nas duplas.

Na primeira rodada da competição de duplas, Murray e Salisburry eliminaram os franceses Nicolas Mahut e Pierre-Hugues Herbert, vencedores de Roland Garros. Em seguida superaram os alemães Kevin Krawietz e Tim Pütz.

Na semifinal Cilic e Dodig enfrentarão os neozelandeses Michael Venus e Marcus Daniel, que eliminaram os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah.

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags