PUBLICIDADE
Esportes

Tenistas lamentam anúncio de Murray sobre aposentadoria

Nas vésperas do início do primeiro Grand Slam do ano, a notícia que Andy Murray vai deixar o tênis em 2019 impactou o mundo do esporte. O inglês falou que apesar de querer jogar Wimbledon, não sabe se consegue se manter até julho e Australian pode ser o fim da linha. Um dos grandes nomes [?]

10:30 | 13/01/2019

Nas vésperas do início do primeiro Grand Slam do ano, a notícia que Andy Murray vai deixar o tênis em 2019 impactou o mundo do esporte. O inglês falou que apesar de querer jogar Wimbledon, não sabe se consegue se manter até julho e Australian pode ser o fim da linha. Um dos grandes nomes da geração, vencedor de três Grand Slams se aposentar aos 31 anos é uma perda significativa para a modalidade e os seus companheiros repercutiram a notícia triste.

Federer não escondeu a surpresa e se mostrou orgulhoso de ter feito parte da história do inglês. ?A notícia nos impactou, os jogadores tops. Eu espero que ele possa jogar bem na Austrália e continua jogando depois disso. Fiquei desapontado e triste, um pouco chocado, por saber que vamos perdê-lo em algum momento. Mas, vamos perder todos em algum momento. Isso é definitivo. Ele venceu tudo que quis vencer. Qualquer um trocaria sua carreira pela dele. É difícil, mas no fim da estrada ele pode olhar para trás e ficar incrivelmente orgulhoso de tudo que alcançou? disse Federer.

Quem também revelou tristeza foi o atual número 1 do mundo, Novak Djokovic. ?É muito triste ver isso acontecer com um amigo de longa data, um colega, um rival de circuito. Tenho ótimo relacionamento com ele dentro e for das quadras e me orgulho disso. Para um atleta, o maior obstáculo que pode surgir é uma lesão que o impede de competir. É uma situação triste para mim e para todos no nosso esporte, pois Andy é um cara muito respeitado nos vestiários?, falou o sérvio.

Gazeta Esportiva

TAGS